LINGUA SOLTA

Parabéns, Língua Portuguesa!

Por: Michelle Aparecida Pereira Lopes | Categoria: Cultura | 11-06-2019 09:05 | 1041
Michelle Aparecida Pereira Lopes
Michelle Aparecida Pereira Lopes Foto de Reprodução

Última flor do Lácio, inculta e bela, És, a um tempo, esplendor e sepultura (...)
Olavo Bilac

A próxima segunda-feira, dez de junho, é uma das datas em que se comemora o Dia da Língua Portuguesa. Uma das datas porque, de fato, há mais de um dia dedicado a nossa língua, como contamos a seguir.

O cinco de maio foi instituído pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para comemorar o vínculo histórico e patrimonial comum entre os falantes do Português. Já o dez de junho vigora como a data oficial de comemoração do Português nos países lusófonos, desde 1981, quando a Assembleia da República, em Portugal, instituiu-a em homenagem ao poeta Luiz Vaz de Camões que, acredita-se, teria nascido em dez de junho. Os brasileiros podem, ainda, contar com as comemorações do dia cinco de novembro, Dia Nacional da Língua Portuguesa, conforme a Lei nº 11.310/2006; a data foi escolhida por ser o dia do nascimento de Ruy Barbosa, que além de escritor e político era também um estudioso da Língua Portuguesa.

Como vimos, dias oficiais de comemoração de nossa língua não nos faltam! Por isso, o texto de hoje é em homenagem ao nosso idioma.  Comemorar a Língua Portuguesa é rememorar uma boa parte da história dela e, por conseguinte, também da nossa. Usamos os versos de Olavo Bilac como epígrafe deste texto para resgatar as origens de nosso idioma: o poeta chama a língua de última flor do Lacio, pois o Português foi a última língua derivada do Latim dito vulgar, a variante da língua latina falada pelas camadas mais populares. No entanto, isso não fez com que a Língua Portuguesa perdesse a beleza, tampouco o seu esplendor, pelo contrário, a origem popular enriqueceu-a em vocabulário, em expressões e em usos. De certo modo, todo falante de Língua Portuguesa pode se gabar de falar uma espécie de latim atualizado. Apesar de o Latim ser pouco usado e bem menos valorizado nos dias de hoje, não podemos nos esquecer de que, sendo nossa língua-mãe, devemos a ele grande parte da estrutura, bem como do vocabulário, de nosso idioma.

Durante o período das Grandes Navegações, os lusitanos espalharam a Língua Portuguesa pelos diversos países que colonizaram, tornando-a ainda mais rica, ao se misturar com outras pelo mundo afora. Assim, além de Portugal e do Brasil, outros países têm a Língua Portuguesa como idioma oficial - Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Guiné Equatorial, o que corresponde a cerca de 250 milhões de falantes de Português em todo planeta. Por estar tão espalhada assim, é possível nos depararmos com alguém que fale Português, mesmo estando do outro lado do mundo.

Comemorar o dia da Língua Portuguesa deveria, sobretudo, nos dar uma espécie de consciência linguística, algo que dentre os brasileiros parece faltar. Dentre nós, é comum ouvirmos que o Português é uma língua difícil, que só tem regras, que os falantes brasileiros do Português falam errado... Não é difícil ouvirmos ainda, por exemplo, que o Inglês, é mais bonito, mais fácil ... Todos esses dizeres são fruto da pouca valorização do idioma pelos brasileiros, justamente porque nos falta a tal consciência linguística. É sempre bom lembrarmos que não há idioma mais fácil, mais bonito, mais rico, que outro; também não há língua sem regras mínimas de organização, tampouco há língua que não sofra variação dos mais variados fatores. Portanto, não há motivo para desvalorizarmos o Português, nem para supervalorizarmos qualquer outro idioma.

Arriscamos dizer que ainda falta à Língua Portuguesa ser compreendida como parte de nossa história, como aquela que reflete nossa cultura, que perpetua nosso folclore e nossas tradições. A Língua Portuguesa merece ser valorizada porque permite nossa comunicação com os demais; por meio dela expressamos nossas dores e nossas alegrias, por meio dela elaboramos nossos argumentos e fazemos nossos planos. É a Língua usada na Literatura e em tantas canções que embalaram/embalam nossos bons momentos; logo, é em Português que guardamos alguns de nossos melhores momentos; nele é que expressamos tantas vezes a saudade... Para encerrarmos, trago dois versos de Caetano Veloso, na música Língua, que dizem assim: “O que quer / O que pode esta língua?” Esta nossa Língua Portuguesa pode muito! Parabéns, Língua Portuguesa!

Quer enviar um comentário ou sugerir algum assunto? Envie-nos um e-mail para linguasolta9@ gmail.com

MICHELLE  APARECIDA PEREIRA LOPES: Doutora em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos e pesquisadora da constituição discursiva do corpo feminino ao longo da história. É docente e coordenadora do curso de Letras da Universidade do Estado de Minas Gerais - Unidade de Passos.