VACINAÇÃO GRIPE

Vacina contra a gripe se esgota, mas meta não é atingida em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 04-07-2019 15:34 | 1619
Foto de Reprodução

Ainda um pouco longe da meta estipulada pelo Ministério da Saúde, São Sebastião do Paraíso não atingiu os 90% da população vacinal da campanha contra a gripe. Dos 21.450, apenas 18.629 procuraram as salas de vacinação, o que representa 88,3% do total. A campanha foi estendida para todas as pessoas e, apesar de ter tido boa procura, por representar uma vacina de rotina, números não foram computados nos índices da campanha.

No município, 77,2% das crianças receberam a dose da vacina; técnicos em saúde, 95,54%; gestantes, 85,38%; puérperas, 153,47%; idosos, 91,79%; professores, 97,46% e pessoas com comorbidades, 72,88%. A grande dificuldade em poder atingir essa meta, que já se arrasta de alguns anos, está na descrença da população na vacina, dado que, devido ao período da vacinação, muitas pessoas acabam ficando gripadas mesmo tendo procurado as salas de vacinação.

Entretanto, muito mais do que prevenir contra a gripe, a vacina tem como objetivo combater variantes mais severas da doença, como o H1N1, que pode levar ao óbito. Em São Sebastião do Paraíso chegou a ser registrado um caso suspeito e houve uma morte confirmada no município de Campestre, próximo a Varginha, no Sul do Estado.

A campanha já se encerrou e as doses das vacinas se esgotaram, restando apenas aquelas para crianças que necessitam da segunda dose. Conforme a coordenadora do Controle de Zoonoses, Daniela Cortez, a Saúde entende que as pessoas que não foram vacinadas, é que realmente não tiveram interesse, tendo em vista que a campanha durou quase três meses.

Ela atribui a essa pouca procura à descrença na vacina. “O que as pessoas não entendem é que se tomar a vacina de gripe, isso não significa que elas não irão ficar gripadas, às vezes algumas variantes são fazem parte daquela cepa da vacina. Porém, previne daqueles vírus que causam sintomas mais graves e que podem levar ao óbito, principalmente quando acomete idosos e crianças”, explica. A coordenadora ressalta ainda que aqueles que não vacinaram, agora devem procurar a rede particular para tomar a vacina.