BRASÍLIA

Agente de endemia de Paraíso apresenta projeto em Brasília

Por: Redação | Categoria: Cidades | 04-07-2019 15:40 | 705
Foto de Reprodução

O agente de endemias de São Sebastião do Paraíso, Luciano Santana da Mata, estará em Brasília quinta e sexta-feira (dias 4 e 5 ) para apresentar seu projeto “Uso da Educação em Saúde para a Sensibilização das Crianças no Ensino”, no 35º Congresso Nacional do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).  O secretário municipal de Saúde, Wandilson Bícego também participa do evento.

Luciano é agente de endemias em Paraíso desde 2009. Seu projeto consiste na conscientização de crianças no período escolar (ensino fundamental) pelos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE), buscando parcerias das escolas das redes municipal e estadual, para que os mesmos possam realizar a conscientização de seus familiares e o monitoramento de suas residências, visando diminuir o índice de infestação predial no município.

O Congresso neste ano tem como tema “Diálogos no Cotidiano do SUS”. No total, foram inscritos 1500 projetos de todo o país, e o de Luciano foi selecionado entre os 100 melhores. Luciano iniciou o projeto após ouvir inúmeras queixas de colegas de trabalho por conta da falta de apoio e colaboração da população em eliminar focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti.  Durantes as visitas domiciliares ele também sentia na pela esta dificuldade e, por isso, propôs a intervenção no núcleo escolar, para que a disseminação de informação e prevenção se tornasse mais eficiente.

A escolha de crianças como foco principal de toda sensibilização se dá pelo motivo delas serem ávidas por conhecimento. Atualmente o projeto acontece na rede estadual e municipal de ensino, com proposta de abrangência também para a rede privada. A mobilização é feita de diversas formas, sendo algumas delas: palestras, brincadeiras, teatros, capacitações, contação de histórias, feiras culturais e panfletagem.

Conforme visitas domiciliares realizadas pelo agente de endemias observa-se que os familiares dos alunos já sensibilizados começaram a cobrar a mudança de atitude dentro das residências, no que se refere aos resíduos e cuidados com a água parada. Para as apresentações no Congresso o Conasems dividiu os classificados em dez salas e na final será escolhido um trabalho de cada.
(por Angélica Dizaró)