EJA

Nunca é tarde para começar, ou recomeçar, a estudar!

"Já não tenho mais idade para voltar a estudar" - esta é uma frase muito dita, principalmente por pessoas que já estão no mercado de trabalho e têm filhos. Se você é uma dessas pessoas, mas ainda busca crescimento profissional, deveria então deixar de lad
Por: Redação | Categoria: Educação | 24-07-2019 15:21 | 1105
Joacir e Sandra
Joacir e Sandra Foto de Francisco Teodoro

Há algum tempo conheci uma senhora que faz o trabalho de limpeza da minha rua; sempre a vejo em frente ao prédio onde resido, no centro da cidade.

Ela é Sandra Pereira da Silva Queiroz, casada com Joacir Queiroz e tem um filho de 14 anos, o Gustavo. Os dois são funcionários da Prefeitura Municipal. Ela trabalha no serviço de Limpeza Urbana de Vias Públicas (Gari) e ele, no setor "Obras".

Um dia, após cumprimentá-la desejando um Bom Dia de trabalho, Sandra me falou um pouco de sua vida.

Ela levanta às 4h30, prepara o almoço e vai com o marido para o trabalho. E a tarefa que começa às 6h não é fácil. Uma missão para ela e sua fiel companheira de jornada, a Francieli.

As duas começam o dia na Casa da Cultura, rua Dr. Placidino Brigagão, até a avenida Ângelo Calafiori, seguindo até a Praça Nossa Senhora da Abadia. Depois, rua La Salle até a avenida Wenceslau Brás e também a rua Raul Soares, que sai da La Salle e vai até a Santa Casa. E não têm hora pra parar. Assim todo santo dia, exceto o domingo.

E para preencher ainda mais a vida dessa família, Sandra me disse que estava estudando à noite e logo terminaria o curso noturno "Ensino Médio", ela e o marido Joacir, na Escola Estadual Comendadora Ana Cândida de Figueiredo.

Sandra havia parado na 3ª série (primário) quando tinha 11 anos e decidiu voltar após 22 anos. Joacir parou em 1993 e também voltou a estudar em 2016. O curso se refere ao Projeto "EJA - Educação para Jovens Adultos". E foi nesse momento que ela me convidou, meio acanhada, para a sua formatura que seria no dia 11 de julho.

Então eu passei a pensar no dia a dia dessa família que se sacrifica tanto, morando em um bairro da periferia. Os dois acordam de madrugada, trabalham o dia todo, voltam pra casa e se preparam para a rotina escolar que vai das 19 às 22h15, em uma escola que fica do outro lado da cidade.

Pois eu aceitei o convite, e foi com muito prazer. Valorizo muito pessoas humildes que têm um trabalho digno, o esforço, a dedicação aos estudos e o "ser família".

Mas, o curso chegou ao fim. E agora? Eles não querem parar por aqui. Ela disse que desejam continuar estudando e já têm planos para o futuro, deles e do filho. Sandra tem um sonho: "Quero ser advogada". Ele, o Joacir, também garante que vai continuar, mas ainda tem dúvida sobre o que fazer. Eles demonstram muita vontade, porém sabem que a situação financeira está um pouco difícil; torcem para conseguir uma bolsa, ou quem sabe uma contribuição, de alguma faculdade ou empresários da nossa comunidade.

A dedicação e o sacrifício, sem medir esforços, fazem do resultado final uma vitória mais apreciada e, consequentemente, merecida. E esse casal de trabalhadores, formandos do EJA-2019, é um exemplo. Isso me toca muito, pois já passei por isso em minha infância; concluí meu curso primário, andando 4,5 quilômetros (ida) a pé, em uma escola da Comunidade Rural Nossa Senhora das Mercês. Desse tempo só tenho muita saudade. E assim como meus pais diziam, continuo aprendendo a "ser humilde" e a "ser melhor" a cada dia, e nunca escondo minhas origens.

Portanto, só me resta dar os parabéns ao casal "Sandra e Joacir", por esta conquista tão medida e almejada. Merecidamente! Também a todos os formandos do EJA 2019 e a toda a equipe da E. E. Ana Cândida, tão bem representada pela conceituada Diretora, Andréa Duarte. - "Andréa, parabéns e muito sucesso nos seu trabalho!"

E que os departamentos, de Educação e Cultura de nossa cidade priorizem atenção a esses valores: "A boa escola, professores dedicados e alunos esforçados". Pois, se queremos um mundo melhor e mais justo, precisamos reconhecer e apoiar pessoas que podem fazer a diferença, neste mundo com tanta tecnologia, porém com muita competição e individualismo.
Francisco Teodoro - Técnico em Telecomunicações, Estudante e Pesquisador da Língua Portuguesa e Colunista da Revista Expressão Livre
“Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo.” (Paulo Freire)

Com a Diretora, Andréa Duarte
Joacir, Gustavo (filho) e Sandra
No trabalho