GOLPE

Em Paraíso, homem é vítima de golpe e tem prejuízo de R$15 mil

Por: João Oliveira | Categoria: Polícia | 30-07-2019 18:05 | 808
Foto de Reprodução

Um golpe cometido na agência da Caixa Econômica Federal de São Sebastião do Paraíso, nos terminais eletrônicos, chamou a atenção e ascendeu o alerta para a necessidade de cuidados redobrados ao se pedir ajuda em atendimentos. Segundo informações, um cliente, de 56 anos, foi até a agência realizar um depósito na semana passada, e pediu ajuda a um suposto funcionário, que não teria devolvido o cartão da vítima e tido o acesso à senha de sua conta.

Segundo informações, o homem foi à agência para realizar o depósito de cerca de R$ 6,4 mil, mas ao não conseguir realizar o processo, pediu ajuda a um suposto funcionário, repassando a ele a senha de acesso à conta e o cartão. Após a operação, a vítima alegou ter percebido que não estava com o cartão, mas que o suposto funcionário negou ter ficado com o mesmo.

Diante disto, ele teria retornado ao terminal de caixa eletrônico e pegou um cartão que estava no local, mas no da seguinte, ao ir a uma lotérica para realizar um saque, percebeu que o cartão não estava em seu nome. A vítima retornou à agência e descobriu que foram gastos cerca de R$15.594 de sua conta corrente.

Ainda, segundo a vítima, após orientação familiar, somente no dia 22, segunda-feira passada,  ele procurou a PM para registrar o ocorrido. Na agência lhe foi entregue extrato de todas as compras, saques e transferências desconhecidas, realizadas na conta do cliente.

Durante análise do extrato, foram constatadas compras realizadas presencialmente em Passos no dia 16/7, às 15h, em uma loja de departamentos no valor R$4.797,00; e no dia 17/07, às 9h42 em outra loja no valor R$4.797,00.

Informações obtidas pelo Jornal do Sudoeste dão conta que a Caixa Econômica Federal (CEF) está colaborando para a possível elucidação do caso. Uma das medidas é a verificação de imagens captadas por câmeras de segurança no dia do suposto golpe, buscando identificar o possível autor.

A hipótese é que a vítima tenha sido abordada por estelionatário que passou a ideia que seria funcionário da agência. A fonte ouvida pelo “JS” ressalta, ainda, não ser necessário o uso do cartão magnético para depósitos nos terminais eletrônicos e descarta o envolvimento de qualquer funcionário na ação criminosa.

Inquérito deve ser aberto pela Polícia Civil para investigar o caso. Até o fechamento desta matéria não havia sido divulgado a identificação de alguém relacionado ao golpe.