70 ANOS

Tião Barbeiro encerra atividades após 70 anos de trabalho

Por: João Oliveira | Categoria: Entretenimento | 03-08-2019 08:53 | 2474
Sebastião Pereira Neto, mais conhecido como Tião Barbeiro
Sebastião Pereira Neto, mais conhecido como Tião Barbeiro Foto de Nelson P. Duarte

O barbeiro Sebastião Pereira Neto, mais conhecido como Tião Barbeiro, o mais antigo profissional nesta área que estava em atividade em São Sebastião do Paraíso, decidiu colocar as tesouras "de molho", e fechar as portas do Salão São José.  Ao longo desses mais de 70 anos de trabalho ele atendeu a diversas gerações em sua barbearia, sempre situada no Largo, hoje Praça São José, ou em seu entorno. Aos 84 anos, ele pretende agora descansar um pouco, embora ainda deseje continuar trabalhando.

Na terça-feira (30/7), amigos, familiares e fregueses de longa data, reuniram-se para lhe prestar uma pequena homenagem. O momento, repleto de emoção, foi para marcar o encerramento deste ciclo em sua vida, e também para celebrar todos os anos de serviços prestados à comunidade. Tião Barbeiro começou o ofício quando ainda tinha 14 anos e nunca mais parou.

"Comecei a cortar cabelo em 1949, em São Tomás de Aquino. Aprendi o ofício com meu tio Joaquim (Quincas). Aqui em Paraíso cheguei em 1952, e estou aqui nesta praça deste então, nunca saí daqui. Estou muito feliz e é que com muita alegria que encerro essa etapa da minha vida, com muito amor. Foram 70 anos trabalhando e nunca nem tirei férias, agora é o momento. Eu queria trabalhar até os 90 anos, mas é hora de descansar", destaca.

Cliente de Tião Barbeiro desde a infância, aos 71 anos Luiz Afonso Semenzi Neto conta que antes dele seu pai e seu avô foram clientes assíduos do barbeiro, e depois o seu filho e neto. "Foi meu pai Waltinho Semenzi quem havia feito alguns móveis para o Tião, em 1946, e começou a me trazer para cortar cabelo com ele. E estou aqui a vida inteira. Depois fiquei adulto, comecei a também fazer a barba, sempre aos sábados. Ele sempre esteve aqui, nos arredores do Largo São José. Fico triste com a tristeza dele em parar, pois sabemos do amor que ele tem pelo o que faz", completa.