SÃOSINHA

VII Festa do Escritor Paraisense

Academia Paraisense de Cultura
Por: Conceição Ferreira Borges | Categoria: Entretenimento | 11-08-2019 16:34 | 657
Acadêmica Maria Rita de Cássia Preto Miranda
Acadêmica Maria Rita de Cássia Preto Miranda Foto de Arquivo JS

No elegante auditório do Colégio Paula Frassinetti, decorado finamente, a Academia Paraisense de Cultura realizou a já tradicional festa do "Escritor Paraisense" no dia 3 de julho.

Mestres de cerimônia o escritor e advogado, acadêmico Dr. Luiz Ferreira Calafiori, e a acadêmica, escritora e poetisa Eneida Maria Dionísio Pádua que comandaram a noite de festa com elegância e charme. O Hino da Academia, foi cantado por acadêmicos, acompanhados ao piano pela acadêmica, maestrina Mirian Lauria Mantovani.

HOMENAGEM PÓSTUMA
O homenageado foi o Interventor Noraldino Lima. Sua biografia foi lida pelo acadêmico Abaetê Ary Graziano Machado. Noraldino Lima, paraisense, farmacêutico, advogado, político, escritor e poeta, amou muito Paraíso, Minas Gerais e o Brasil.

A acadêmica Maria Ofélia Tubaldini, musicista, artista plástica, declamou "Nunca Mais", do poeta Noraldino Lima.

A professora Vânia Aparecida Potenciano, diretora da Escola Municipal Noraldino Lima recebeu placa comemorativa, entregue pela poetisa, acadêmica Dalila Mirhib Cruvinel.

A mestre de cerimônia Eneida Maria Dionísio Pádua convidou gentilmente ao palco a acadêmica Maria Rita de Cássia Preto Miranda para receber homenagem.

Filha do senhor José Moraes Preto e senhora Hermínia Faria Preto. Romântica e sonhadora, desde muito jovem é poetisa e escritora. Sua biografia foi lida pela escritora, acadêmica  Leila Yunes.

A acadêmica Bernadete Aguiar, homenageada no ano anterior, entregou a Maria Rita, placa comemorativa.

Um momento lindo e de imensa ternura. Paulo Roberto Miranda, esposo da acadêmica Maria Rita, subiu ao palco e emocionado entregou a ela uma carta de suas filhas.

"Mãe, hoje não pudemos estar pessoalmente para homenageá-la. Então, na voz de nosso pai, vamos tentar fazer jus à grande mulher que você é. Mãe dedicada, nunca mediu esforços para nos dar a melhor educação, sempre regada a muito amor e carinho!

"Profissional zelosa, ensinou não só a ler e escrever, mas também a importância da conduta ética e moral. Artista talentosa, enfeita nossas vidas com sua arte, enche de alegria nossos corações e nos faz rir e chorar de emoção com suas belas crônicas, contos e poesias".

"É linda !

"Mãe, você é nosso exemplo de ser humano completo!

"A você agradecemos pela vida. Receba do papai nosso abraço, com muito amor e carinho. Parabéns".

Poliana e Flaviana.

Outro momento de emoção para homenageá-la. O acadêmico honorário, cantor e compositor Markus Vina cantou o poema "Sou", da poetisa Maria Rica de Cássia Preto Miranda, musicado por ele.

SOU
Não sei de onde vim

Não sei para onde vou

Só sei que sou:

Semente fertilizada.

Cresci entre espinhos, flores e frutos.

Dos espinhos forjei meu caráter,

com as flores di bálsamo à vida,

nos frutos saboreei a fortaleza da ação.

Não sei de onde vim

Não sei para onde vou

Só sei que vivo:

Amores, sonhos e dissabores.

De tudo tiro proveito para moldar minha fé.

Nesse mundão sem porteiras

nem o horizonte detém minha visão

vou além, vejo luz, sintonizo.

Não sei de onde vim

Não sei para onde vou

Só sei que sou.

O Coral "Paula Frassinetti" dirigido pela acadêmica honorária Angela Maria Pascoal Cardoso, acompanhado pelo acadêmico honorário Artur Henrique Cardoso, interpretou de Milton Nascimento, "Coração de estudante".

A acadêmica Edyna Maldi Borges declamou de Carlos Drumond de Andrade o poema "Ser Mineiro".

"No Rancho Fundo", de Ary Barroso e Lamartine Babo, cantado lindamente pela acadêmica Roselisa Dramis Tubaldini, acompanhada ao violão pelo acadêmico presidente, André Luiz Mirhib Cruvinel.

Bruno Pessoni e Aline Carneiro interpretaram o diálogo "O Caipira", do acadêmico Reynaldo Formaggio. "Minas Gerais" cantada pela dupla Ronaldo Duarte e José Vasconcelos, música composta por Lourival dos Santos e Tião Carreiro, foi acompanhada pelo jovem violeiro Murilo Rodrigues de Carvalho.

A escritora, acadêmica Francisca Borges da Cunha declamou "Pátria Minas" do poeta Markus Viana. O acadêmico honorário João Roberto interpretou "Maria Maria", de Milton Nascimento.

Maycon Priorato e Vanessa Takahashi interpretaram de Paula Fernandes, "Seio de Minas". O acadêmico maestro Clarindo Anacleto de Pádua e acadêmica Eneida Maria Dionísio de Pádua, sua esposa, dialogaram uma livre adaptação do texto de João Guimarães Rosa, "Aí está Minas".

A acadêmica honorária, Denise Gonzaga e o acadêmico André Mirhib Cruvinel cantaram de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro, "Desenredo".

O Coral da Academia Paraisense de Cultura "Maestro Lucas Bertucca Filho", sob regência da maestrina Mirian Lauria Mantovani encerrou a noite de homenagens aos escritores paraisenses com um pout pourri exaltando São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais eo Brasil.

A festa teve a beleza das noites de lua em Paraíso, o nosso Paraíso.

Aniversário de um Acadêmico
O acadêmico Dr. Sebastião Pimenta Filho, da Academia Paraisense de Cultura, cirurgião dentista por formação, escritor pelo talento e criatividade, aniversariou.

É casado com Ângela Maria Westin Marinho Pimenta, pintora de telas que encantam pela beleza das cores e delicadeza de motivos.

Seu aniversário foi comemorado em família, recebendo abraços de felicitações de familiares e amigos que têm por ele uma grande amizade.