SUSPEITA H1N1

Lutando pela vida, paciente com suspeita H1N1 é recebido na Sta Casa para tratamento

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 20-08-2019 15:29 | 713
Foto de Paulo Delfante

Um paciente transferido para São Sebastião do Paraíso para tratamento, com suspeita de H1N1, foi internado na manhã de domingo (18/8) na Santa Casa de Misericórdia. O paciente foi trazido de Nova Resende por  helicóptero do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, e conduzido por uma viatura do Samu até o hospital.

De acordo com informações, o paciente estava com os pulmões muito comprometidos em função de uma suspeita de H1N1, vírus causador da gripe suína. Segundo informações, o paciente não estaria imunizado e deu entrada na Santa Casa de Paraíso por volta das 9h50, onde permanece internado.

Segundo a Santa Casa, o estado de saúde do paciente é grave e ele está passando por uma bateria de exames e sendo cuidado pela equipe médica e de enfermagem do hospital. Até o fechamento desta matéria, a Santa Casa não havia confirmado se ocaso do paciente era realmente H1N1.

MOTIVO DE ALERTA
Na campanha de vacinação contra a gripe, que combate variantes mais severas da doença como o H1N1, o município teve grande dificuldade de atingir a meta estabelecida de 90% pelo Ministério da Saúde. A época, das 21.450 pessoas a serem vacinadas, apenas 18.629 procuraram as salas de vacinação.

No município, 77,2% das crianças receberam a dose da vacina; técnicos em saúde, 95,54%; gestantes, 85,38%; puérperas, 153,47%; idosos, 91,79%; professores, 97,46% e pessoas com comorbidades, 72,88%. A grande dificuldade em poder atingir essa meta, que já se arrasta de alguns anos, foi a descrença da população na vacina, dado que, devido ao período da vacinação, muitas pessoas acabam ficando gripadas mesmo tendo procurado as salas de vacinação.

São Sebastião do Paraíso chegou a registrar um caso suspeito de H1N1 e houve uma morte confirmada no município de Campestre, próximo a Poços de Caldas, no Sul do Estado. Isto significa que a doença ainda é uma ameaça e é bom que a população esteja atenta aos sinais.