CENSO

Censo Demográfico será realizado em 2020

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 20-08-2019 22:08 | 345
População da cidade foi reduzida segundo a última estimativa divulgada pelo IBGE
População da cidade foi reduzida segundo a última estimativa divulgada pelo IBGE Foto de Reprodução

A expectativa dos municípios em relação ao Censo Demográfico de 2020 ficou mais aguçada com a divulgação das perguntas básicas a serem aplicadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento que será realizado nos domicílios terá nove blocos, subdivididos em 26 questões. O questionário da amostra, que é mais detalhado, terá 17 blocos, subdivididos em 76 questões. O IBGE realiza concurso para as primeiras contratações e deverá concluir o selecionamento até maio do ano que vem.

O IBGE divulgou o questionário com os assuntos a serem pesquisados em mais de 70 milhões de domicílios de todo o Brasil. Entre os temas estão questões como as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar e fecundidade. Também haverá indagações referente a religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade. Por ser mais extenso, as perguntas serão aplicadas em cerca de 10% dos domicílios particulares permanentes do país.

São Sebastião do Paraíso está entre os 5.568 municípios onde será feita a coleta de informações para os quais serão contratados 180 mil recenseadores, em regime temporário. O levantamento será realizado entre os meses de agosto a outubro de 2020 quando os pesquisadores visitarão os domicílios de modo a retratar os principais aspectos da população brasileira. Na última avaliação ocorrida na cidade, com data de referência em 1º de julho de 2018, o IBGE estimou a existência de 70.450 habitantes em Paraíso, 83 a menos que a contagem anterior.

O levantamento do número de habitantes nos Municípios vai além de acompanhar crescimento, distribuição geográfica e evolução das características da população ao longo do tempo. Os dados auxiliam no fornecimento de subsídios ao Tribunal de Contas da União (TCU) para o estabelecimento das cotas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Esse cuidado para obter o número mais preciso de habitantes tem sido uma das preocupações dos prefeitos e das entidades representativas dos municípios. Os prefeitos sabem que, por causa de uma, duas ou três pessoas, ele e podem perder R$ 1 milhão por ano. Por isso tem sido grande a mobilização no sentido de conseguir congelar os coeficientes em 2019 e para 2020 também quando é aguardado, então, o resultado do Censo para poder trabalhar o montante dos repasses que deverão ser praticados a partir de 2021.

O FPM é a maneira como a União repassa verbas para os Municípios brasileiros e que tem como percentual determinado, entre outros fatores, a proporção do número de habitantes estimado anualmente. Para tanto, conta com o levantamento do Censo 2020 promovido pelo IBGE, que percorre os Municípios brasileiros com questionários a serem respondidos pelos moradores locais. Os dados do levantamento podem ser explorados de diversas maneiras pelos gestores municipais. O indicador é considerado como um bem público que o Município pode usar através da capacitação e pensar mais amplamente. É ter o uso dos dados para poder planejar a política pública. A pesquisa pode representar um ganho em termos de planejamento e responsabilização pós-operação.

Entre os benefícios listados do Censo 2020 estão o de acompanhar o crescimento, a distribuição geográfica e a evolução das características da população ao longo do tempo; identificar áreas de investimentos prioritários em saúde, educação, habitação, transportes, energia, programas de assistência a crianças, jovens e idosos; selecionar locais que necessitam de programas de estímulo ao crescimento econômico e desenvolvimento social; e fornecer referências para as projeções populacionais com base nas quais é definida a representação política no país. De acordo com o IBGE, o censo contabiliza todos os moradores residentes em domicílios particulares e coletivos, na data de referência.

São também recenseadas as pessoas que estão ausentes de seu domicílio por motivo de viagens, estudo, trabalho ou internação em hospital, por menos de 12 meses.

Concurso
O primeiro concurso destinado à contratação de 400 vagas de Analista Censitário teve as inscrições encerradas em julho. As provas acontecerão em 1º de setembro e o resultado sairá em 26 de setembro. Com salário de R$4.200,00, mais auxílio alimentação, transporte, contrato de 30 dias renováveis, a atividade possui jornada de 8 horas/dia, 40 semanais entre outros benefícios.

Em todo o País o IBGE terá 234 mil vagas temporárias. Os demais editais previstos para seleção deverão sair a partir de novembro de 2018 até maio do ano que vem. A distribuição das vagas por município ainda não foi fechada. Serão criadas vagas para as funções de coordenador censitário de subárea, supervisor e agente censitário municipal.

O cargo de recenseador é um dos mais esperados e exige que o candidato tenha nível Fundamental de formação, sendo que deverão ser disponibilizadas 196 mil vagas.

 Para o Censo Demográfico 2020 o IBGE está autorizado a contratar 234.416 vagas temporárias que serão distribuídas por todos os municípios brasileiros.