QUALIDADE

Vereadora cobra qualidade no transporte coletivo em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 21-08-2019 14:30 | 957
Vereadora Cidinha Cerize fez duras críticas ao transporte coletivo e cobrou qualidade do serviço
Vereadora Cidinha Cerize fez duras críticas ao transporte coletivo e cobrou qualidade do serviço Foto de ASSCAM

A vereadora Cidinha Cerize fez na sessão da Câmara, questionamentos em relação a atual situação do contrato emergencial envolvendo a empresa JN Transportes, responsável pelo transporte coletivo em Paraíso. A empresa está atuando até que processo de licitação para contração de nova concessionária seja finalizado. A vereadora cobrou cumprimento em relação aos postos de venda dos cartões de transporte, entre outras questões previstas em contrato.

O secretário de Trânsito, Miguel Félix, destacou que houve reajuste da tarifa de transporte, e nesse contexto tem sido exigidas melhorias por parte da empresa. Destacou que haverá fiscalização, e que dentre deste prazo curto de três meses a empresa terá que cumprir o que está previsto. A vereadora questionou ainda a situação dos ônibus, alguns sem acessibilidade e o porquê esses ônibus não terem sido retirados da frota.

De acordo com Miguel Félix, a empresa irá atuar durante três meses, e que se fosse contratar uma nova empresa, com ônibus novos, seria inviável financeiramente para o município. Disse também que houve uma reunião onde foram pontuadas todas essas questões no contrato no novo contrato, que terá a duração de três meses. O secretário ressaltou que dado ao curto prazo, há dificuldades em cobrar algumas questões da empresa.

Cidinha Cerize disse que não concorda com a atual situação do transporte público em Paraíso e com o que o cidadão está pagando para usufruir do serviço. Após fazer alguns apontamentos, a vereadora disse que sente que situação não caminha para uma solução, e que o município deveria olhar mais para o cidadão, e que se cobre a prestação de um bom serviço.

Miguel destacou que o município não está defendo a empresa, e que o setor de fiscalização tem acompanhado e tomado a providências cabíveis. "Foram feitas autuações. Em momento algum estamos defendo a empresa. Nosso objetivo é trazer para a população um transporte coletivo eficaz e vamos fazer um edital que proporcione isso".

A vereadora destacou que não queria dizer que a Secretaria estava defendo a empresa, mas que as justificativas para que ela não cumprisse com contrato eram inadmissíveis. A engenheira de Trânsito, Walkiria esclareceu alguns pontos, entre eles a falta de cobradores em todas a linhas. "Se isso acontecesse, iria impactar mais ainda na tarifa e não é o que queremos para a população.

Ainda, a empresa tem que colocar quatro pontos de venda dos cartões de transporte; sobre o ônibus com placa de outro município, nós já constamos isso e a empresa foi notificada", esclareceu.

Ainda, de acordo com Walkiria, o contrato está funcionando em caráter emergencial por 180 dias, podendo ser antecipada a rescisão, assim que o município concluir a licitação do transporte. A engenheira ainda justificou que atrasos na conclusão se deram por diversas impugnações que aconteceram e que isso foge ao controle da administração.

Após longo debate, a engenheira de Trânsito reconheceu que a oferta de um transporte público de qualidade, bem como um trabalho de políticas públicas para a valorização desse transporte, irá ter impactos positivos para a população, mas tudo precisa ser estudado com cuidado para que não haja um impacto muito grande na tarifa do transporte.