POLEPOSITION

Precisão cirúrgica

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 25-08-2019 08:46 | 1113
Entre um treino e outro, mecânicos treinam exaustivamente pit stop nos finais de semana de GP
Entre um treino e outro, mecânicos treinam exaustivamente pit stop nos finais de semana de GP Foto de Sergio Magalhães

Responda rápido: O que você faz em 1 segundo e 88 milésimos? Na Fórmula 1 dá para trocar os quatro pneus de um carro! Esse foi o tempo recorde até aqui que os mecânicos da Red Bull gastaram para substituir os pneus de Max Verstappen na vitória do holandês no GP da Alemanha.

Tamanha precisão cirúrgica que exige concentração, preparo físico/mental, submetidos a enorme pressão para que tudo saia perfeito, é o resultado de intensos treinamentos que os mecânicos de cada equipe passam horas nos finais de semana de corrida. Só nesta temporada foram cinco marcas abaixo dos 2s. Duas da Williams com Robert Kubica em 1s99 em Hockenheim e 1s97 em Paul Ricard, e três da Red Bull: 1s96 com Verstappen, 1s91 com Pierre Gasly, respectivamente em Silverstone, e a mais rápida de todos os tempos, 1s88, uma corrida depois, em Hockenheim, com Verstappen.

Nem todo mundo sabe que por trás do stress que há na operação de devolver o piloto para a pista o mais rápido possível, numa fração de milésimos de segundo que pode separar a vitória da derrota, existe um campeonato de pit stop entre os mecânicos que trabalham na Fórmula 1.

O torneio foi criado em 2015 e é levado muito a sério por todos. Os mecânicos da Ferrari venceram a disputa do ano de estreia. Em 2016 os da Williams foram os campeões, em 2017 foram os da Mercedes, seguidos pelos da Red Bull no ano passado e que também lideram a disputa desta temporada.

Curioso que a Williams sendo a pior equipe da atualidade, tem um time de mecânicos dos mais eficientes, sempre entre as melhores marcas, ao passo que a Mercedes, disparada a melhor equipe na pista, não tem o mesmo sucesso na competição dos mecânicos. A pontuação é a mesma dos campeonatos de pilotos e de construtores (25-18-15-12-10-8-6-4-2-1). A Red Bull lidera a disputa com 324 pontos contra 258 da Williams, 197 da Ferrari, 160 da McLaren, 111 da Mercedes, 54 da Toro Rosso, 43 da Renault, 31 da Alfa Romeo, 23 da Haas e 11 da Racing Point.

O campeonato de pit stop, com direito a prêmio em dinheiro ao final da temporada, trouxe um alento a mais para os mecânicos que independentemente da disputa estão sempre em busca da perfeição. Até quanto será possível baixar a marca de 1s88, só o cronômetro e o tempo dirão, mas acima de tudo, o torneio é uma forma não só de premiar esses personagens imprescindíveis de um final de semana de corrida que na maioria das vezes se perdem no anonimato, como também entregar ao piloto aquele milésimo de segundo que pode fazer a diferença numa disputa por posição na pista, ou na bandeirada.

Corrida do Milhão
A Stock Car está em Interlagos para a prova mais importante do calendário, a “Corrida do Milhão”, em sua 11ª edição e que já teve sete vencedores diferentes. O maior vencedor é Thiago Camilo com três vitórias (2011/12/15), seguido por Rubens Barrichello com duas (2014/18). Esta será a sexta vez que o Autódromo de Interlagos recebe corrida que como o nome já diz, paga o prêmio de R$ 1 milhão ao vencedor. A largada está prevista para as 10h50 deste domingo.