SAÚDE MÓVEL AO IDOSO

Prefeito diz ser inconstitucional, e veta projeto que institui "Saúde Móvel ao Idoso"

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 18-09-2019 10:47 | 687
Vereador sugeriu que projeto pudesse ser reapresentado em nome de vereador, e atribuiu veto às questões pessoais
Vereador sugeriu que projeto pudesse ser reapresentado em nome de vereador, e atribuiu veto às questões pessoais Foto de ASSCAM

O prefeito Walker Américo Oliveira vetou integralmente projeto de autoria do vereador Marcelo de Morais que institui o programa "Saúde Móvel ao Idoso". No veto, que foi lido durante sessão da Câmara Municipal de segunda-feira (16/9), Walkinho alega que há "clara e evidente inconstitucionalidade", e retornou o projeto a Casa para reestudo.

Marcelo de Morais disse ficar "impressionado com a capacidade do chefe do Executivo em vetar os bons projetos que encaminhamos para ele. Depois falam em parcerias, que devemos ficar unidos", lamentou.

Morais sugeriu que a Casa pudesse reapresentar o projeto assinado pelo vereador Paulo César de Souza. "Tenho certeza que no nome do vereador Tatuzinho, será aprovado. Só não foi aprovado porque está em meu nome, e sabemos que é um projeto bom para o povo. Sabemos que todos nós, vereadores, queremos o bem da população", disse.

O vereador ressaltou a importância do projeto que, segundo ele, é referência em diversas cidades do país. A propositura de Morais, aprovada pela Câmara na sessão do dia 28 de agosto, tem por objetivo preparar e despertar no município o que será vivenciado nos próximos anos: o aumento da população idosa, levando a este todo o suporte necessário para seus cuidados tendo em vista a dificuldade de deslocamento desse cidadão.

A ideia era que o programa funcionasse nas principais praças de cada região do município paraisense nos finais de semana, das 8h às 13h. A realização dos serviços deveriam ser prestados por equipe da saúde a ser definida e dimensionada pela prefeitura, cabendo a ela a  regulamentação da  lei, com participação específica da Secretaria Municipal da Saúde e da Secretaria Municipal de Assistência Social.

O presidente da Câmara, Lisandro Monteiro, nomeou para comissão de análise do veto os vereadores José Luiz do Érica, Vinício Scarano e Cidinha Cerize, que devem estudar o projeto, opinando pela derrubada ou não do veto