SAÚDE

Termo de Cooperação da Saúde: vereadores e secretário de Saúde ainda não falam a mesma língua

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 19-09-2019 13:36 | 1089
Foto de Reprodução

Tema de discussão na sessão da Câmara do dia 9 de setembro, o Termo de Cooperação Intermunicipal para a Gestão do Comando Único da Saúde voltou a ser debatido na sessão desta semana. Vereadores apontaram que, ao contrário do que alegou o secretário de Saúde, que disse que não houve movimentação da proposta desde reunião ocorrida no Ministério Público em 2018, ele teria apresentado a proposta em Brasília e que o município prevê um orçamento de R$ 2 milhões para este termo.

O secretário municipal de Saúde, Wandilson Bícego, negou que houvesse acontecido avanços no termo e que orçamento é uma previsão do que o termo traria para a Santa Casa.

O vereador Marcelo de Morais criticou a fala do secretário e voltou a afirmar que se o termo for aprovado e entrar em funcionamento, serviços da Santa Casa serão paralisados.  "Qualquer pessoa com um pouco de inteligência entende que, se consta no orçamento esse termo de cooperação, no valor de R$ 2 milhões, isso quer dizer que ele está a pleno vapor. Como o convocamos para ocupar a tribuna, eu quero que o secretário, que diz que o termo está parado, esclareça a apresentação que ele fez deste mesmo termo em Bra-sília", disse Marcelo.

Segundo voltou a afirmar o secretário de Saúde, o termo de cooperação no momento está da forma que o Ministério Público colocou. "É o termo preliminar e nós estamos tentando trabalhar ele em definitivo, porém, não conseguimos avançar ainda por falta de algumas informações da Santa Casa. O que está no orçamento é uma previsão de receita que esse termo terá para a Santa Casa e não há prejuízos para o hospital. Estamos tentando orçar questões realmente para enviar recursos para a Santa Casa e de acordo com as necessidades dela. O termo vem fortalecer a instituição. A ideia é trazer mais serviços para Santa Casa e em momento algum fechar serviços. Hoje quem financia a Santa Casa é somente a microrregião de Paraíso. O objetivo é trazer nove municípios para ajudar a custear a Santa Casa", completou.