POETISA PARAISENSE

Biblioteca recebe nome da poetisa paraisense Dalila Mirhib Cruvinel

Por: João Oliveira | Categoria: Entretenimento | 28-09-2019 09:31 | 856
Foto de Vasco Caetano

A manhã desta sexta-feira (27/9) foi marcada por muita emoção e homenagens a poetisa Dalila Mirhib Cruvinel, patrona da biblioteca da Escola Estadual São José, inaugurada nesta data. O espaço dedicado à escola, que até então não dispunha de uma biblioteca, foi pensado após os membros da Academia Paraisen-se de Cultura (APC), Reynaldo Formaggio e André Cruvinel, fazerem contato com a 35º Superintendência Regional de Ensino e descobrirem que a São José não possuía uma biblioteca. Diante disto, e com envolvimento da escola, da Superintendência e da APC, resolveram tornar este sonho possível.

O escritor Reynaldo Formaggio lembra que a ideia surgiu após fazer uma pesquisa de todas as bibliotecas de escolas do município, e descobrir que a Escola Estadual São José não possuía um espaço deste dedicado aos alunos. Diante disto, incentivado pelo então diretor da SER à época, professor Alípio Mumic, decidiu mobilizar a APC e a Escola em prol da criação deste espaço cultural. Para ele, este feito representa “uma semente de esperança”. “Mais do que homenagear merecidamente a Dalila, acredito no poder transformador da cultura, da educação, e é um estímulo e uma gratidão devolver para o mundo um pouco do muito que nós recebemos. Inaugurar uma biblioteca é resistência, insistência e persistência. Acredito que é um ato, mais do que tudo, necessário”, destaca.

Para o professor Alípio Mu-mic, o momento é muito simbólico e emocionante. “Fico muito emocionado, primeiro porque sentimos que nesta Escola que a estrutura física, por não permitir tantas possibilidades, proporciona uma coesão enorme dos professores, que desenvolvem um trabalho muito efetivo e eficaz, é o que pudemos observar nas apresentações dos alunos nesta manhã. Notamos que esse trabalho faltava culminar com alguma coisa, e a biblioteca passa a ser o suporte para que possa efetivar em mais qualidade para a escola”, ressalta.

Segundo Mumic, é meritório o trabalho que foi realizado. “A Joana recebendo a biblioteca junto ao corpo docente da escola, a APC realizando e efetivamos essa biblioteca. Então, é um dia só de alegria e emoção, porque sentimos que daqui para frente a qualidade irá só aumentar. Inaugurar uma biblioteca é o que nosso querido Reynaldo falou: um desafio e uma resistência. O livro sempre leva alguma coisa a mais para o aluno. Acredito que a inauguração desta biblioteca será uma mensagem de muita resistência e perspectivas para um futuro melhor e que um Brasil melhor para todos seja efetivado a partir daí”, destaca.

Para a homenageada do dia, a escritora e poetisa, acadêmica Dalila Mirhib Cruvinel, foi uma honra poder receber todo esse carinho após momentos difíceis enfrentados por ela. “É uma honra que eu nunca esperei merecer, mas recebo isto com muita humildade e gratidão, também. Veio num momento que eu precisava de uma alegria como essa. Deus tem caminhos maravilhosos e a cada vez eu me convenço mais disto. Sempre gostei muito de escrever, desde a adolescência, e cresci rodeada de livros e por livros. Gosto muito de leitura e esse momento para mim é muito significativo”, comenta.

Conforme se recorda, a biblioteca sempre fez parte da sua vida. “Na época que eu estudava e não tinha tantos recursos financeiros, era a biblioteca que eu recorria e buscava esse socorro, ela faz parte mim e acredito que eu faço parte dela. Agora estou aqui. A inauguração de uma biblioteca tem um simbolismo muito grande. Quando você inaugura uma biblioteca, você está dando asas às crianças de encontro ao futuro. Se você não lê, você ignora aquilo, e se não abre um livro, não acessa aquela informação, é um ignorante, por mais culto que esta pessoa seja no falar e no pensar. A biblioteca é uma gota fortificante na alma das crianças, porque é ali dentro que vai crescendo nesses jovens o amor pela leitura, é um desencadear de cultura”, acrescenta.

“A biblioteca é tudo de bom para o caminho de uma criança, de um adolescente de um adulto. Não há livros suficientes para mim, adoro todo o tipo de literatura e amo a poesia, eu entro na poesia e a poesia entra em mim, então tudo isso tem um significado de vida. Passei uma fase muito triste, mas estou firme, forte, porque temos que ser guerreiros, a vida continua e a poesia é uma arma que eu tenho para tudo, para a alegria e tristeza, além dos abraço dos amigos e os livros, que fazem parte de mim e eu sou parte deles”, completa.

Para a diretora Joana Donizete Bandeira, a biblioteca é um sonho realizado da comunidade, dos estudantes e da direção da Escola. “Hoje a nossa gratidão a todos que puderam colaborar com a realização deste sonho, entre eles a Superintendência de Ensino, na pessoa do Alípio Mumic e Adriana Zanchetta, e à Academia Paraisense de Cultura, com o Reynaldo e André Cruvinel. Inaugurar essa biblioteca representa o nosso intuito de formar leitores, formar pessoas cada vez melhores e pensantes, porque a leitura nos transporta, nos transcende e é exatamente por isso que lutamos para conseguir essa biblioteca”, destaca.

Para o presidente da APC, e filho da homenageada, André Cruvinel, neste ano, em que a Academia completa 33 anos de fundação, é um momento muito significativo. “Nos lembramos dos pioneiros, e da grande história por trás da APC, então fechamos com chave de ouro este ano realizando a entrega desta biblioteca, que foi idealizada pelo Alípio, pela diretora Joana, pelo Reynaldo e por mim. Visitamos a escola e vimos a possiblidade de tornar esse sonho possível. Não temos palavras, foi tudo muito lindo. É gratidão. O nome da minha mãe foi escolhido pela APC e, não é apenas por ser minha mãe, mas foi uma escolha excelente”, ressalta André.

Por fim, Cruvinel destaca ainda a importância de se construir bibliotecas. “A Escola Estadual São José é uma escola diferenciada. Sentimos que ela merecia essa biblioteca, assim como todas as escolas merecem. Às vezes nós não conhecemos o que temos na nossa cidade, mas em Paraíso está repleta de crianças grandiosas”, completa.