CALÇADAS

Calçadas danificadas têm causado transtornos e acidentes

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Categoria: Cidades | 05-10-2019 11:50 | 459
Vejam o tamanho do estrago e de um toco do tronco de uma árvore que impede a passagem de cadeirantes e de carrinhos de bebês na calçada da Av. Dr. Delfim Moreira, no bairro Lagoinha
Vejam o tamanho do estrago e de um toco do tronco de uma árvore que impede a passagem de cadeirantes e de carrinhos de bebês na calçada da Av. Dr. Delfim Moreira, no bairro Lagoinha Foto de Sebastião Tadeu Ribeiro

Por diversas vezes, atendendo reclamações de pedestres, cadeirantes, mães ou condutores de crianças em carrinhos de bebês, o “JS” reclamações sobre irregularidades e má conservação em calçadas em vias públicas em São Sebastião do Paraíso. E as queixas continuam chegando à nossa redação.

Nesta semana um cidadão pediu que publicássemos pedindo providências ao Departamento Responsável para irregularidades, defeitos na calçada na Praça João Pio de Figueiredo Westin (a da Santa Casa). Conforme alega o denunciante, e com razão, bem próximo a um ponto de táxi há diversos defeitos na calçada que dificultam a acessibilidade até mesmo de pedestres que não têm nenhuma dificuldade de locomoção. Imaginem, então, a situação enfrentada por cadeirantes, condutores de carrinhos de bebê e demais pessoas com dificuldade de locomoção.

Fomos ao local e registramos foto das calçadas defeituosas. Referida praça pertence ao patrimônio público municipal, e precisa de reparos devido ao tráfego intenso de pedestres, paraisenses e visitantes, boa parte, se dirigindo à Santa Casa.

O “JS” também recebeu reclamações sobre a calçada na Praça dos Expedicionários (proximidades a um posto de combustíveis), onde as pedras do calçamento, estilo português, estão soltando. Há necessidade de se recuperar antes que seja danificada e comprometida maior área.

Outra reclamação de pedestres foi quanto ao corte de árvore na avenida Dr. Delfim Moreira, no bairro Lagoinha. O que restou do tronco virou um toco, dificultando a passagem de pedestres.

Um idoso ao passar pelo local (quinta-feira, 3/9), tropeçou e levou um tombo. Precisou de ajuda para ser levantado. Sofreu escoriações no joelho e braços. “Poderia ter sofrido fraturas”, disse uma pessoa que presenciou.

Então, calçadas que pertencem ao patrimônio público precisam ser consertadas, e a fiscalização responsável notificar e exigir de proprietários de calçadas irregulares que se multiplicam pela área central e bairros da cidade, para que também cumpram a parte que lhes toca, reparem os defeitos de modo evitar acidentes que têm acontecido.

“Prevenção e caldo de galinha não faz mal a ninguém”!

Calçada com vários obstáculos que tem provocado a queda e reclamações de pedestres que passam pela Praça João Pio de F. Westin , ou Praça da Santa Casa, no bairro Mocoquinha