VACINAÇÃO

Paraíso participa da campanha de vacinação contra o sarampo

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Saúde | 09-10-2019 10:26 | 491
Vacina é encontrada em cinco salas do município durante a campanha que vai até dia 25 deste mês
Vacina é encontrada em cinco salas do município durante a campanha que vai até dia 25 deste mês Foto de Divulgação

Desde segunda-feira,7 de outubro, teve início em São Sebastião do Paraíso a campanha de vacinação contra o sarampo. No município estão em funcionamento cinco salas de vacina onde as crianças devem ser encaminhadas para serem imunizadas. Conforme a coordenadora da Vigilância em Saúde, Daniela Cortez, "é importante que os pais ou responsáveis fiquem atentos sobre quem deve ser vacinado já que esta medida é a melhor medida de prevenção contra a doença", orienta.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor de Vigilância em Saúde está seguindo orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e iniciou, nesta semana, a Campanha de Vacinação contra o Sarampo em São Sebastião do Paraíso. Neste ano, a estratégia de imunização prevê a realização de duas etapas, que contemplarão os grupos mais acometidos pela doença, com objetivo de interromper a circulação do vírus do sarampo no Brasil.

Na primeira etapa, que vai até o dia 25 de outubro /10, será realizada a vacinação das crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) não vacinadas, sendo o Dia D de Mobilização em 19 de outubro. Já na segunda etapa, será realizada no período de 18 a 30 de novembro, será o momento para os jovens adultos, com idade entre 20 e 29 anos, se vacinarem. Para esta fase, o Dia D de Mobilização está marcado para 30 de novembro. "Para este momento temos salas de vacina no Posto de Puericultura e também nas Unidades de Saúde da Família da Vila Formosa, Vila São Pedro, São Judas e no Distrito da Guardinha", enumera Daniela.

No caso da chamada "dose zero", disponibilizada a crianças de seis meses a 11 meses de idade, a mesma não é considerada válida para o Calendário Nacional de Vacinação, havendo a necessidade de a criança receber a vacina aos 12 meses e aos 15 meses de idade. As crianças nessa faixa etária, entre 6 a 11 meses, são mais vulneráveis aos casos graves e óbitos causados pelo sarampo. Com base nisso, a medida se justifica, para ampliar a proteção a todas as crianças. Além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade, para a primeira dose, e depois aos 15 meses (1 ano e 3 meses) para a segunda, quando tomarão a vacina tetra viral ou a tríplice viral com varicela.

Cobertura
De acordo com dados do período entre 1997 e março de 2019, Minas Gerais apresenta cobertura de 73,67% em pessoas com uma dose da tríplice viral. Já com relação à segunda dose, esse número cai para 41,43%.Desde o início do ano foram confirmados 30 casos de sarampo em Minas Gerais e o estado está com surto ativo da enfermidade, segundo o Ministério da Saúde. A estimativa de não vacinados entre crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias em Minas Gerais é de 770.545.

Em Paraíso foram registradas neste ano cinco notificações, mas conforme Dani-ela Cortez os exames laboratoriais não se confirmaram. "Minas está em alerta devido as ocorrências registradas em São Paulo, estado vizinho. Como fazemos fronteira e temos fácil acesso a Ribeirão Preto e Franca cidades onde tem havido casos confirmados é necessária toda atenção em relação a qualquer suspeita", anuncia a coordenadora.

Recentemente a Secretaria Municipal de Saúde fez um treinamento com profissionais da área reforçando detalhes nas informações que possam ajudar no diagnóstico do sarampo. "Os sintomas são parecidos com os casos de dengue, mas existem características que ajudam a separar uma situação de outra, por isso, a importância do diagnóstico correto para as devidas providências", acrescenta Daniela. Ela ressalta ainda que quem tiver dúvidas sobre como proceder que procure uma Unidade de Saúde da Família para ser orientada.

O sarampo é uma doença infecciosa grave, provocada por vírus, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, podendo ser contraída por pessoas de qualquer idade. É caracterizada por febre, inflamação das mucosas do trato respiratório, erupção maculopapular generalizada seguida por descamação. A doença começa inicialmente com febre, exantema (manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo), sintomas respiratórios e oculares. É importante lembrar que a única forma de prevenção é a vacina oferecida de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções ou aerossóis presentes na fala, tosse, espirros ou até mesmo respiração. Na presença de pessoas não imunizadas ou que nunca apresentaram sarampo, a doença pode se manter em níveis endêmicos, produzindo epidemias recorrentes. A evolução da doença pode originar complicações infecciosas com amigdalites (mais comum em adultos), otites que é mais comum em crianças, sinusites, encefalites e pneumonia, que podem levar à óbito. As complicações frequentemente acometem crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

No último Boletim Epidemiológico do Sarampo divulgado pela SES/MG a informação era de que foram confirmados um total de 34 casos de sarampo em Minas Gerais. Quatro destes ocorreram no primeiro trimestre do ano e a cadeia de transmissão foi contida. A partir de junho de 2019 o número de casos suspeitos aumentou, totalizando 1348 notificações provenientes de 206 municípios no estado. Destes, 694 foram descartados, 624 estão em investigação e 30 casos foram confirmados, sendo detectados novos casos e cadeias de transmissão da doença. Nesta quarta-feira,9, a Secretaria de Estado da Saúde divulgará novo boletim com dados atualizados.