CURTAS EDIÇÃO 2345

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 09-10-2019 10:39 | 439
Foto de Reprodução

Tarifas
O diretor regional da Copasa em São Sebastião do Paraíso, engenheiro Flávio Bocolli foi à sessão da Câmara Municipal (7/10) e respondeu questionamentos. Deixou claro que quem estabelece tarifas a serem cobradas  é a  Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais – ARSAE-MG, e não a Copasa.

Baratear
O vereador José Luiz das Graças disse ter pesquisa preços em municípios que realizam tratamento de forma autônoma, e segundo ele o valor é bem mais em conta que o cobrado pela Copasa. E comparou que nos referidos municípios quem gasta 25 mil litros cúbicos de água paga R$ 134,00 enquanto pela mesma quantidade a Copasa cobraria mais de R$ 200,00. Sugeriu se estude a possibilidade da empresa reduzir valores.

Abaixar preços ...
Flávio Bocolli explicou que a tarifa de água e esgoto é igualitária, ou seja, os valores são os mesmos em todos os 645 municípios que ela atende. E que em alguns o custo ao consumidor é subsidiado, ou seja, o que se arrecada em grandes municípios contribuiu para diminuir custos em municípios carentes, é o chamado subsídio cruzado. Bocolli disse ser questão complexa, abaixar o preço. “Cabe a vocês, enquanto representantes do povo, ir a ARSAE para que lhes apresentem todos os custos”, sugeriu.

Evangelho
O presidente da Câmara, Lisandro Monteiro propôs a criação do “Dia Municipal da Proclamação do Evangelho” a ser comemorado no dia 31 de outubro. Ele justifica que a intenção é reunir líderes religiosos católicos, evangélicos e espíritas para celebrar a data na Câmara Municipal. “Independente da ordenação religiosa, Deus é um só e nós sabemos os trabalhos que todas as igrejas realizam”, disse.

Nulos
Por não ter sido obrigatório foi pequeno o comparecimento às urnas para a escolha dos membros do Conselho Tutelar do Município de São Sebastião do Paraíso, domingo (6/10).  Foram 1.816 votantes, sendo que 13 eleitores deixaram suas casas e deslocaram até a seção eleitoral e lá anularam o voto. A abstenção foi de 47.599 eleitores. Realizada no mesmo sistema das eleições tradicionais, inclusive com uso da urna eletrônica, o resultado foi rapidamente conhecido. Confira os nomes dos eleitos e informações sobre o assunto em matéria publicada nesta edição.

Escrivães
Após serem nomeados pelo Governo de Minas Gerais em setembro, 112 aprovados no concurso de escrivão da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) tomaram posse, na segunda-feira,7, durante solenidade realizada na Academia de Polícia Civil (Acadepol). Eles serão designados para o preenchimento de vagas no estado. Ao todo, cerca de 35 mil candidatos disputaram as vagas, que serão ocupadas por profissionais de diversas áreas.

Expectativa
Em São Sebastião do Paraíso a expectativa é grande para que alguns destes profissionais recém-formados sejam designados pelos lados de cá. Já foi motivo de reivindicação junto a alta cúpula da Polícia Civil e pedidos foram feitos diretamente ao governador Romeu Zema. Desde a sede em Paraíso como em todos os municípios da região há déficit de policiais e de melhorias na infraestrutura.

Fenômeno
Um espetáculo da natureza pode ser visto com bastante intensidade nestes últimos dias e continua sendo observado ainda nesta semana por toda a região. Trata-se das lavouras de café cuja plantas estão em fase de floração. Apesar de que semanas atrás o cenário fosse bem diferente com plantas secas devido ao déficit hídrico. Com a chegada das primeiras chuvas da primavera as plantas já reagem. No entanto, segundo especialistas, após a florada se não continuar chovendo, com a perda dos botões, as plantas sentirão ainda mais as altas temperaturas e as adversidades climáticas o que poderá comprometer a próxima safra.

Inaugurou
E não faltaram fogos de artifícios na inauguração feita pela Prefeitura de Paraíso da cobertura da piscina do Centro Social Urbano II “Fulvio Guidi”. No local são desenvolvidas as aulas de hidroginástica do Projeto Vida Ativa. A obra era esperada há mais de 20 anos pelos professores e alunos, que tinham que interromper as aulas quando chovia, ou por conta do sol muito forte. O investimento com todas as economias feitas chegou a casa dos R$ 20 mil. O projeto atende atualmente 350 alunos, proporcionando saúde e qualidade de vida.