RESPOSTA CAIXA

Caixa responde à reclamação de moradora feita no Gabinete Itinerante

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 10-10-2019 16:24 | 492
Foto de Reprodução

A Caixa Econômica Federal (CEF) encaminhou à Câmara Municipal, resposta a ofício de moradora que, no Gabinete Itinerante da Câmara, reclamou sobre infiltração nas residências das casas populares do Jardim Belvedere. Segundo a reclamante, ela verificou em sua residência a presença de umidade, mofo e infiltração, danificando o imóvel e prejudicando a saúde de seus moradores.

De acordo com resposta da Caixa, a mutuária deve solicitar reparos pertinentes à obra pelo telefone 0800-721-6268. “Declaramos que toda reclamação ou denúncia por danos, venda, aluguel ou abandono deve ser feito por este mesmo telefone. Após isso, a Caixa aciona a Prefeitura para fazer as diligencias e verificar, estipulando prazo para isso”, informou a CEF.

O presidente da Casa, Lisandro Monteiro, destacou a resposta encaminhada pelo gerente da agência, Luiz Cláudio Calixto. “A resposta, muito pertinente, foi em face a participação de moradores no Gabinete Itinerante da Câmara. O gerente cita o contato para denúncias de situação que vem acontecendo no Belvedere: de pessoas que às vezes nem precisam de casa, e já tem algum imóvel, e também de pessoas que trocaram o imóvel que ganhou, por outro bem”, comentou.

Lisandro sugeriu encaminhar para todos os moradores daquele bairro, em forma de correspondência, essa reposta da Caixa, para que tenham conhecimento desse contato e possam fazer denúncias relativas a situações conforme as citadas por ele. Entretanto, o vereador Marcelo criticou o canal de comunicação da Caixa, alegando ter feito várias denúncias e nenhuma ter sido atendida.

“Fiz denúncia de 28 imóveis que eu tenho conhecimento que foram: vendidos, alugados, abandonados, emprestados, enquanto que há cidadãos que estão passando fome para pagar aluguel. Temos pessoas que ganharam casas e, simplesmente, transformaram a casa numa mansão. Agora, meu papel não é pagar conta de água e luz o doar cesta básica a moradores, mas pegar essas denúncias que foram feitas a mim (que eu verifiquei, tirei foto, fiz vídeo) e reportá-las, como eu fiz”, criticou.

O vereador Luiz Benedito do Paula também criticou mutuários que agiram de maneira “desumana” adquirindo imóveis que poderiam ter sido conquistados por pessoas que pagam aluguel. “Tem pessoas que não têm dinheiro nem para pagar o próprio alimento porque precisam usar para pagar a moradia no mês. É falta de respeito, falta de amor”, disse. O vereador Paulo César de Souza também citou um caso.

“Uma das famílias que conquistou uma casa nesse bairro tinha uma criança deficiente. Para ajuda-los, mobilizei-me para conseguir uma cadeira de rodas. Quando fui lá, bati na residência e ninguém me atendeu. A vizinha me informou que a família daquele imóvel vendeu a casa por R$ 5 mil e se mudou para Franca. O que me deixa mais chateado ainda, são as pessoas que têm o poder para comprar essas casas para alugá-las. A pessoa que ganha a casa, não tem consciência e vende em ‘troca de pinga’”, lamentou o vereador, acrescentando ainda que morador já chegou a questioná-lo se era possível reverter a venda dessas casas populares.

Por fim, Morais ponderou ser realizada uma nova reunião com o atual gerente da agência da Caixa em São Sebastião do Paraíso. “Acho valida uma nova reunião com esse gerente, quem sabe assim não possa haver alguma ação”, concluiu.