DUPLICAÇÃO BR 265

Viaduto da antiga Fepasa é aterrado para obras de duplicação na BR-265

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Transporte | 29-10-2019 10:13 | 363
Máquinas e operários trabalham para aterrar a área que antes era cortado pela leito da ferrovia hoje desativada
Máquinas e operários trabalham para aterrar a área que antes era cortado pela leito da ferrovia hoje desativada Foto de Divulgação

A Concessionária AB Nascentes das Gerais realiza na BR-265, em São Sebastião do Paraíso obras de aterro na rodovia que é cortada pelo antigo leito da ferrovia que ligava a cidade a Itamogi e a Campinas (SP). Os trabalhos conforme já divulgado pelo Jornal do Sudoeste darão lugar a obras de melhoramento na via no trecho que compreende o antigo trevo da Copave, onde atualmente localiza-se o pátio da Secretaria Municipal de Obras até o acesso a pedreira, na confluência com a Avenida João Pereira de Sousa, que faz ligação com outras regiões da cidade.

Há cerca de 15 dias  foram iniciadas as obras para aterrar a área onde existe uma ponte. No local também há uma entrada para uma estrada que dá acesso ao bairro Conserva. A área também vai sofrer mudanças com a possível futura duplicação que passa naquele trecho. A Prefeitura de Paraíso por intermédio da Secretaria Municipal de Obras acompanha os trabalhos e colabora com a realização dos serviços de terraplanagem do lugar.

Nesta semana foram realizados os trabalhos para a demolição da ponte existente no local que corta a linha férrea. A Concessionária AB Nascentes das Gerais fez um desvio para controlar o fluxo de veículos até que a área seja totalmente aterrada e compactada. Na região também há o acesso para uma empresa que comercializa café e outro para o bairro Vila Conserva. Posteriormente será feita a abertura das margens da rodovia onde cogita-se que haverá a duplicação das pistas. No trecho foi instalado em 2017 um radar que futuramente poderá deixar de existir quando houver a completa remodelação do trevo.

O prefeito Walker Américo Oliveira também tem acompanhado de perto as obras e está otimista em relação a sequên-cia dos trabalhos. “A duplicação deste trecho até a Pedreira Cantieri foi uma das prioridades que apontamos durante reunião que tivemos com representantes da concessionária e do Governo de Minas, juntamente com o deputado Antônio Carlos Arantes”, disse o prefeito. Na oportunidade esteve presente na Prefeitura o secretário de Transportes e Obras de Minas Gerais, Marco Aurélio Barcelos que têm acompanhado o andamento dos serviços em todo complexo.

Walker comentou que ainda não foi divulgado o projeto do trecho e que ainda não é sabido se de fato haverá a duplicação ou a construção de terceira faixa. Outra reivindicação apresentada pelas lideranças locais é em relação à remodelação ao trevo da Copave, local onde já foram registrados inúmeros acidentes.

O prefeito comentou que os trabalhos no local devem continuar neste fim de ano embora as obras sejam prejudicadas no período das chuvas e espera-se a conclusão no primeiro semestre de 2020. “A ideia inicial é levar a duplicação até a pedreira até mesmo para favorecer o fluxo de caminhões que vão para a cafeeira”, comenta.

SUDOESTE MEMÓRIA

Tragédia vitimou homens do Corpo de Bombeiros
O local onde estão sendo realizadas as obras de terraplanagem e do aterro do viaduto é o mesmo onde em 1986 ocorreu um trágico acidente envolvendo uma guarnição do Corpo de Bombeiros. Um caminhão auto bomba retornava do atendimento a uma ocorrência quando na altura do km 16 da BR-265, desgovernado o veículo preciptou-se na ribanceira.

No acidente morreram um cabo, um soldado e um sargento e outros dois soldados foram socorridos e encaminhados para o hospital. O caso causou grande comoção na cidade, já que fazia cerca de um mês que o Pelotão dos Bombeiros havia se instalado na cidade e os vários atendimentos realizados haviam ganhado a simpatia da população paraisense.