DIA DO JORNALISTA

Alunos do Clóvis Salgado vivem “dia de jornalista” em celebração dos 198 anos de Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Educação | 29-10-2019 10:23 | 419
Foto de Reprodução

Um projeto desenvolvido pelo professor de História, João Pedro Menezes, da Escola Estadual Clóvis Salgado, fez com que alunos no 9º ano do Ensino Fundamental realizassem um resgate histórico de São Sebastião do Paraíso para a produção de vídeo nos moldes do gênero textual reportagem, que contassem a história do município. Foram diversos os temas, entre eles Congadas, A história da Praça da Fonte, o Carnaval, Pontos Turísticos, a Lagoinha e Festas Antigas de Paraíso.

Conforme conta o professor João Pedro, o projeto buscou desenvolver nos alunos o interesse pela história de Paraíso, que completou nessa semana 198 anos de fundação. “Utilizando o celular, que eles conhecem bem e possuem facilidade para manusear, busquei estimular nesses alunos o uso consciente dessa tecnologia e sobre os meios de comunicação. Com os celulares, os estudantes gravaram e editaram vídeos sobre a História da nossa cidade, divididos em grupos, sendo que cada membro tinha uma função durante o desenvolvimento do projeto”, conta.

Desta forma, alguns alunos ficaram responsáveis pela edição, outros por gravar, outros por apresentar, e outros por montar o roteiro. “Ainda foi necessário debater sobre o gênero textual entrevista e sobre a qualidade das fontes utilizadas, pontos cruciais para o desenvolvimento de reportagens que visam transmitir informações.

Para finalizar o projeto, os estudantes foram orientados sobre formas de edição gratuitas, para que não tivessem que gastar com a finalização dos vídeos produzidos, sendo exemplos de aplicativos gratuitos o Inshot e Kinemaster”, destaca o professor.

A ideia surgiu quando ele identificou nos alunos a vontade de produzir vídeos e uma facilidade em utilizar as tecnologias da informação. “É também cobrado na Base Nacional Comum Curricular que os jovens aprendam como utilizar essas tecnologias de uma forma consciente e frutífera, auxiliando para sua formação enquanto cidadão, e com conhecimento acerca de sua história e da sociedade na qual está inserido”, acrescenta.

O professor ressalta ainda que é necessário compreender o passado, para evitar que se repitam os mesmos erros. “Foi partindo dessa ideia que propus aos meninos a produção desses vídeos com seus celulares, estimulando um trabalho diferente dos convencionais e fazendo da educação um processo menos ‘chato’ e ‘cansativo’, é possível aprender sobre nossa História de uma forma leve e de um jeito que os jovens realmente gostem”, ressalta.

Por fim, João Menezes destaca que “o celular é algo que não temos como tirar ou proibir totalmente, ainda mais em um país que está entre os que passam mais tempo diariamente nesse aparelhinho.

 As tecnologias vieram para ficar, e fazer um bom uso dela é o melhor caminho, somos o terceiro país no mundo que mais fica na internet por dia, conciliar esse uso com o aprendizado sobre a História da sua cidade é um bom caminho”, finaliza.