198 ANOS PARAÍSO

Há 20 anos o Jornal do Sudoeste localizou brasileiro na Iuguslávia

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 02-11-2019 21:08 | 152
Foto de Reprodução

Em outubro de 1999, portanto há 20 anos, o Jornal do Sudoeste publicou matéria dando conta ter localizado um brasileiro na Iuguslávia, período em que naquela região havia conflito. Era a notícia que Paso Kurtovik esperava. Seu filho Marko estava bem. Ele morava próximo a Belgrado com a mulher e três filhos.

Em maio daquele ano, durante conflito na região de Kosovo, pai e filho perderam o contato. Bombardeios pelas forças da OTAN haviam aumentado a preocupação de Paso Kurtovic que residia em Paraíso, faleceu em fevereiro de 2004.

As ligações telefônicas, apesar de seguidas tentativas não se completavam o JORNAL DO SUDOESTE tomou conhecimento do fato e entrou em contato com a Embaixada do Brasil em Belgrado. Explicamos que o croata Paso Kurtovik vivia em São Sebastião do Paraíso há alguns anos, e seu maior desejo era reatar contato com familiares naquele país, onde viviam sua irmã, filho e netos. A última carta posta pelo filho foi em março, e chegou a Paraíso na véspera em que se iniciaram os bombardeios. Kurtovik chegou reclamar, afirmando falta de interesse de missões diplomáticas, brasileira e iuguslava.

No dia 6 de outubro de 1999 o JORNAL DO SUDOESTE recebeu comunicado do Setor Cultural da Embaixada do Brasil em Belgrado, assinado por Anita Mijalkovic. “Em atendimento a solicitação de Vossa Senhoria temos a satisfação de fornecer-lhe o endereço do senhor Marko Kurtovic, a quem contatamos, e que se encontra em Belgrado juntamente com sua família”.

Ainda de acordo com o comunicado, “Marko mantinha a nacionalidade brasileira mantinha contato com a Embaixada com relativa regularidade. Seus filhos, David, Nevena e Snezana, foram registrados nos livros de registro da missão brasileira em Belgrado, tornando-se, desta forma, brasileiros também”.

Segundo Anita, Marko em várias ocasiões fez planos de retornar ou visitar seu pai no Brasil, mas “ por razões desconhecidas à Embaixada, não chegou realizar”.

A funcionária diplomática afirmou que, “a exemplo de vocês (Jornal do Sudoeste), ficaremos muito contentes se contribuirmos para o encontro do senhor Paso com seu filho, proporcionando, assim,  alegria de reencontrar”.

Emocionado, Paso recebeu a informação de que o filho estava bem. Da redação do JORNAL DO SUDOESTE fizemos ligação telefônica e falamos com Marko. O diálogo foi pequeno porque há muitos anos fora do Brasil seu português estava sofrível, e o repórter do “JS” nada sabe de línguas servocroatas, esloveno, albanês, húngaro, ou macedônio, todas oficiais daquele país.

Dias depois, em nova ligação colocamos pai e filho em contato.