198 ANOS PARAÍSO

Dente de Leite da AAP

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Esporte | 05-11-2019 13:04 | 980
Foto de Reprodução

No final da década de 60, meados dos anos 70, surgiu no futebol brasileiro a categoria  denominada dente de leite, protagonizada pela antiga TV Tupi da cidade de São Paulo, sob o comando de Walter Abrahão, Roberto Petri e Ely Coimbra. Sob o lema “craque da bola e bom na escola” essa categoria de futebol que nada mais era do que a substituição da categoria chamada de infantil que vigorou nos anos 50 até inicio de 60, hoje chamada simplesmente de categoria de base. Essa categoria dente de leite, de projeção nacional, consistia em garotos na faixa etária não superior a 14 anos de idade aptos para jogar futebol. Tanto que nessa categoria foram revelados garotos talentosos que se projetaram inclusive para a categoria profissional do futebol brasileiro e no exterior, nomes como: Reinaldo, Muricy Ramalho, Eder, Luizinho, Falcão, Solito, dentre tantos outros.

Em Paraíso não foi diferente. No ano de 1969 uma grande equipe de dente de leite foi formada pelo paraisense Antonio Fidelis ou Senhor Antonio, com a colaboração expressiva de seu filho Donizete. Surgia então a equipe de dente de leite de Paraíso, cuja formação base era a estampada na foto acima, com algumas variantes. Dessa equipe de dente de leite, o centroavante Emilinho, o meia direita Tuti, o meia esquerda Dica e os goleiros Celso e Romero eram sem sombra de dúvida notáveis, fora de série como se dizia na época.

Inicialmente essa equipe levou o nome de Alvorada, nome este relacionado ao Hotel Alvorada existente na Praça da Estação da Mogiana e também por ser o local onde situava a casa que o Senhor Antonio residia com a sua família. Os garotos se reuniam nessa Praça de fronte ao Hotel e os treinamentos eram realizados durante a semana - nos finais de tardes, no campo do Santa Cruz (Gedor Silveira) dos gentis colaboradores irmãos Reliquias.

Depois de um período de consagração, essa equipe foi convidada pelo presidente da Associação Atlética Paraisense – AAP na época, Benedito Rodrigues, para a utilização do Estádio Comendador João Alves, como sendo a equipe de dente de leite da mesma, a nossa Mais Querida.

Na AAP o sucesso dessa equipe foi absoluto e notório. Por toda a parte que jogava gloriava-se. Enfrentava com frequência as equipes de dente de leite de cidades vizinhas como Passos, Itaú de Minas, Guaxupé, Monte Santo, além de algumas equipes do Estado de São Paulo como: Sertãozinho, Batatais, Franca, Ribeirão Preto, Casa Branca, São Joaquim da Barra, etc. Enfrentou também outras equipes de renome nacional como Cruzeiro de BH, Guarani de Divinópolis e uma consistente seleção de Campinas etc. Mas, momento engrandecedor mesmo dessa equipe, foi quando em 1971 sagrou-se vitoriosa jogando contra a equipe do dente de leite do Corinthians Paulista, campeã paulista, pelo placar de 1x0, gol marcado pelo habilidoso centroavante Emilinho.

Na mesma ocasião e circunstâncias, não se pode deixar de lembrar também da excelente equipe de futebol dente de leite do glorioso Operário FC, que foi formada por um paraisense ferroviário popularmente conhecido por Sr. Chiquinho, time esse composto por meninos também muito talentosos como: D’ Chope, Jairzinho, Goiano, Motor, Índio etc.

Esse subscritor, paraisense aficionado pelo glorioso futebol da nossa querida Paraíso, considera oportuno fazer uma justa homenagem a um time de futebol dente de leite, inesquecível, que fez história e que honrosamente fez parte. Cézar Donizete de Paula, Paraisense radicado em Campinas (SP) 
(publicada em 02/01/2014 pelo Jornal do Sudoeste)