198 ANOS PARAÍSO

Um Paraíso de Cultura

Por: Redação | Categoria: Cidades | 05-11-2019 13:06 | 405
Foto de Foto oficial por Jucelino/Waldemar – Studio Fotocenter

É consenso que as manifestações culturais são parte fundamental na construção da identidade de um povo e, consequentemente, das cidades.

São Sebastião do Paraíso completa 198 anos desde que foi doado pela família Antunes Maciel, o patrimônio para a ereção da primitiva capela que daria início ao povoado.

Quase concomitantemente, as Congadas e Moçambique, acompanham a evolução de nossa terra. Hoje com cerca de 80 mil habitantes, a cidade tem muitos desafios.

Destaca-se a questão da segurança, geração de emprego, mais cursos técnicos e universitários, enfim, setores que devem e merecem um olhar cada vez mais atento e criterioso.

Quanto à cultura, sempre relegada pelo poder público, em todas as esferas, a um lugar menos "importante", podemos e devemos nos orgulhar daqueles que aqui a produzem. A nível federal não temos mais um Ministério da Cultura e por aqui, embora ações pontuais a contemplem aqui e acolá, não temos um calendário permanente de eventos, que poderia ser lançado junto às Congadas, realizadas nos últimos dias do ano, já visando o próximo.

Tampouco há um real planejamento junto aos artistas e entidades que concretamente criam e produzem cultura.

Emana do nosso povo um elenco talentosíssimo de artistas, verdadeiros equilibristas na arte de tornar a vida de todos mais alegre, leve e reflexiva.

Nossa banda municipal de música, outrora sob a batuta do saudoso Maestro Lalado, enchia de alegria a Praça da Matriz. Agora a tarefa de estampar sorrisos nas faces dos paraisenses, está, entre outros, a cargo do magnífico conjunto Paraíso em Seresta, que também enche praças e os corações de seu fiel público.

Poderia citar dezenas, talvez até centenas de artistas paraisenses que produzem arte com "A maiúsculo", aqui e também mundo afora. Escolas de música, dança, artes, merecem também nosso apoio e reconhecimento.

A arte tem também o poder de provocar, instigar e nos transportar.

Destaca-se ainda, além dos artistas/heróis citados, a Academia Paraisense de Cultura. Fundada em 1986 pelo saudoso advogado e poeta Olavo Borges e um grupo de 30 abnegados amantes das artes, a APC, há mais de três décadas, se coloca como guardiã da cultura, preservando, produzindo e incentivando as artes, em todas as suas manifestações. Seus membros se tratam por "Irmãos de Alma" e realmente, a alma de um artista, seja ele músico, pintor, fotógrafo, escultor, ator ou escritor, e porquê não, artesãos, cozinheiros, contadores de história, repentistas... todos carregam em si uma luz e com ela, a necessidade de compartilhar seu brilho. Participando ativamente da cena cultural de nossa cidade e também região, a APC é uma casa aberta a todos que queiram compartilhar arte, cultura e informação.

Suas reuniões abertas são realizadas às primeiras e terceiras quartas feiras do mês, sempre às 20h, quase sempre em sua sede, localizada à Rua Dr. Placidino Brigagão, 1637, Centro. Por falar em sua sede, a mesma ocupa um belíssimo prédio histórico, tombado e que já foi caixa d"água e museu municipal.

Olhemos com mais carinho para a cultura, pois ela conscientiza, inspira, transforma, oportuniza e traz até dividendos! Que nossa querida Paraíso, a caminho de dois séculos de história, continue sendo o berço da cultura e que seus artistas sejam de fato, reconhecidos e valorizados. Parabéns! Viva nosso Paraíso!
Reynaldo Formaggio - Acadêmico e Escritor