ATIRADORES 89/2

Turma de Atiradores 89/2 do Tiro de Guerra 04/025 celebra “O Resgate de 30 anos”

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Entretenimento | 06-11-2019 10:38 | 1659
Marllon Petrus, Amauri, Adriano Pessoni, Salvio, Luiz Calzavara, Julio Pieroni, Edcarlos Petronilho, Eder Giachero,  Sérgio Henrique, Messias, Erasmo, Márcio Volpe, Fernando Mosqueti, Carlos, Rocha, Manu, José Nelson,  Rogério Mumic, Nogueira, Rodrigo, Eduardo Ornelo, André, Gilmar, Antonio Montanar
Marllon Petrus, Amauri, Adriano Pessoni, Salvio, Luiz Calzavara, Julio Pieroni, Edcarlos Petronilho, Eder Giachero, Sérgio Henrique, Messias, Erasmo, Márcio Volpe, Fernando Mosqueti, Carlos, Rocha, Manu, José Nelson, Rogério Mumic, Nogueira, Rodrigo, Eduardo Ornelo, André, Gilmar, Antonio Montanar Foto de Divulgação

Um grupo de ex-integrantes do Tiro de Guerra 04/025 que prestaram o Serviço Militar no segundo semestre de 1989 reuniu-se em confraternização para comemorar 30 anos de amizade. O evento chamado “O Resgate” foi realizado no dia 2 de novembro e reuniu cerca de 36 integrantes da turma 89/2, “os guerreiros” como ficaram conhecidos naquela época. Durante o encontro que contou com a participação dos familiares foram relembradas várias histórias, prestadas homenagens àqueles que já faleceram e já iniciaram os preparativos para a próxima reunião.

Trinta anos se passaram, mas a amizade continua a mesma. O espírito de camaradagem, de companheirismo e de solidariedade tomou conta da confraternização, realizada na aconchegante residência do ex-atirador Antônio Montanari, no Jardim Europa, em São Sebastião do Paraíso. Uma grande mesa foi montada para acolher a todos que puderam comparecer e reviver momentos históricos vividos durante seis meses de convivência do Serviço Militar.

Corria o ano de 1989 e vivia-se os primeiros tempos de democracia. Um ano antes era dado o fim a 21 anos de ditadura militar no Brasil e em 5 de outubro daquele mesmo 1988 era promulgada a Constituição Federal.

O que antes era um grupo de atiradores, depois de três décadas de formatura, tornou-se uma grande família. Homens, mulheres, maridos e esposas. Filhos que foram gerados hoje retratam a verdadeira face daqueles guerreiros de outrora, réplicas de rostos conhecidos. Enfim um encontro de gerações que ficará marcado no coração e na memória de todos aqueles que compareceram.

Mesa farta com comida e bebida de qualidade, música, dança, alegria e descontração marcaram este primeiro encontro da turma 89/2. Não faltaram histórias para contar, lembranças para serem revividas e muita emoção neste especial reencontro, 30 anos depois. Especiais agradecimentos aos atiradores ao anfitrião Antônio Montanari e esposa, pela acolhida em sua casa. Ao José Nelson pela dedicação e organização e a todos que contribuíram de alguma maneira para que todos aqueles momentos se tornassem realidade.

A todos que compareceram eterna gratidão e aqueles que por algum motivo não puderam participar, fica a expectativa de que novas oportunidades e outros eventos estão a caminho. Será bom demais poder reencontrá-los, sempre. Que venha o próximo Resgate ou outros “Planos de Chamada” para reviver esta emoção!

 

Meu caro Atirador

* Carta deixada aos atiradores pelos sargentos instrutores há 30 anos

É chegado o momento em que você encerra uma importante etapa de sua vida.

O Serviço Militar foi a grande escola que no seu dia a dia fez você descobrir melhor quem você era, quais eram suas possibilidades e também as possibilidades verdades dos seus companheiros.

Você aprendeu a ser paciente e a esperar sua vez. Você tomou conhecimento da verdadeira necessidade da valorização do ser humano segundo suas qualidades pessoais, independentemente da posição que ocupem na sociedade. Você também valorizou os nossos símbolos nacionais e tornou-se mais patriota.

Você foi, desde o começo, a principal razão de ser desta Casa Militar.

Caminhamos juntos numa estrada difícil, porém, é a única que não mancha, não corrompe e não envergonha, porque é a estrada do cumprimento do dever. Sabemos todos, que dela colhermos frutos que se transformarão em marcas indeléveis da nossa passagem pela terra.

Neste momento importante, quero lhe fazer um pedido e uma última ordem: continue, na vida civil, a trilhar a mesma estrada que você aprendeu a percorrer no seio da Família Militar, pois, toda a sociedade passará a exigir de você comportamento que fatalmente o levará a lembrança do seu já saudoso Tiro de Guerra.

O desejo dos seus instrutores é que seja feliz, juntamente aos seus dignos familiares que, com certeza, dividem com você as alegrias dessa nova conquista...

João Carlos Maia da Silva – 2º Sargento
Instrutor Chefe do TG 04-025
Agnelo Ferreira Dias – 2º Sargento
Instrutor do TG-04-025