SANTA CASA

Santa Casa faz apresentação do fluxo da saúde aos vereadores

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Justiça | 06-11-2019 10:50 | 251
Vereadores também participaram da apresentação para entenderem melhor e fiscalizar o fluxo da saúde
Vereadores também participaram da apresentação para entenderem melhor e fiscalizar o fluxo da saúde Foto de Divulgação

A Santa Casa de Misericórdia tem realizado reuniões setoriais com o objetivo de explicar e esclarecer como é o funcionamento do serviço de saúde pública em relação ao fluxo assistencial de atendimento. Além da apresentação para os profissionais de outras delas, os esclarecimentos também foram realizados a vereadores de São Sebastião do Paraíso. A iniciativa da vereadora Maria Aparecida Cerizze Ramos (Cidinha), visa auxiliar na compreensão sobre os processos para atendimento das demandas de saúde do município e região.

A programação assistencial consiste na definição dos quantitativos físicos e financeiros das ações e serviços de saúde resultante de um processo de negociação e pactuação entre os gestores estaduais e municipais de saúde. Ela visa a otimização dos recursos físicos e financeiros, por meio da pactuação de fluxos assistenciais, tendo por objetivo o acesso da população aos serviços de que necessita, independentemente da disponibilidade no seu município de residência. Desde 2017 que o Ministério da Saúde disponibiliza aos estados e municípios uma ferramenta informatizada, auxiliar na elaboração da programação assistencial, denominada Programa SUS.

Os parâmetros são referenciais quantitativos utilizados para estimar as necessidades de ações e serviços do SUS, nos processos de programação, monitoramento, avaliação, controle e regulação das ações e serviços de saúde. A regulação no Setor Saúde é compreendida como ação social e abrange ações de regulamentação, fiscalização, controle, auditoria e avaliação de determinado sujeito social sobre a produção de bens e serviços em saúde. O Estado é um destes sujeitos e os outros não estatais, são relacionados como segmentos privados lucrativos presentes no setor como os planos e seguros de saúde, corporações profissionais, usuários organizados iguais aos conselhos de saúde, por exemplo.

A Santa Casa tem realizado reuniões setoriais para explicar quais os caminhos são percorridos no atendimento ao cidadão e nos serviços oferecidos. A ação abrange profissionais de diversos segmentos é considerado um fator importante para a efetiva fiscalização e cobrança por um serviço de qualidade. A capacitação, que tem cerca de três horas de duração normalmente é oferecida aos residentes da instituição. Numa iniciativa da vereadora Cidinha Ce-rize, que é chefe do Setor de Fisioterapia do Hospital, os vereadores também foram convidados a participar do curso.

Cidinha Cerize que já havia participado de outros módulos e é conhecedora dos processos protocolos que possam ser utilizados para otimizar o atendimento aos pacientes, considerou de vital importância replicar a experiência vivenciada com os demais colegas da Câmara.

Como todos os pontos de atenção à saúde são igualmente importantes para que se cumpram os objetivos das redes, a intenção sempre foi oferecer o melhor para o paciente. “Isso inclui passar as informações corretas a eles, as competências de cada esfera de governo e o modo mais eficiente de resolver todos as necessidades da população, respeitando a legalidade do processo e os casos prioritários”, completa a vereadora.

Além do interventor da Santa Casa, Fernando Montans Alvarenga, estavam presentes outros membros da equipe do hospital. Participaram os vereadores Lisandro Monteiro, José Luiz das Graças, Luiz de Paula, Marcelo de Morais, Cidinha Cerize e Vinício Scarano.