DENGUE

Paraíso registrou apenas uma notificação de dengue nas últimas quatro semanas

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Saúde | 11-11-2019 17:11 | 596
Foto de Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou no início da semana mais um boletim epidemiológico enumerando os casos de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya ocorridos em Minas Gerais durante este ano. No estado foram contabilizados ao longo do ano 484.624 casos prováveis de dengue com 153 óbitos em 47 municípios. No caso de São Sebastião do Paraíso o índice anual é de 1.777 ocorrências acumuladas em 12 meses, mas que nas últimas quatro semanas teve apenas uma notificação.

De acordo com a última atualização da SES, Minas Gerais registrou 484.624 casos prováveis, que são as ocorrências confirmadas, mais as situações suspeitas de dengue. Ao todo foram 153 óbitos em 47 municípios e ainda existem outras 94 mortes que permanecem em investigação para este agravo. Em relação à Febre Chikungunya, Minas registrou 2.831 casos prováveis da doença em 2019 e apenas um óbito registrado no Alto Paranaíba. Já em relação à Zika, são 753 casos prováveis.

Se for considerada a totalização dos casos registrados durante o ano todo e contabilizados dados do período referente aos quatro primeiros meses do ano em que o Município viveu situação de epidemia o quadro pode parecer grave. O levantamento da SES/MG aponta que São Sebastião do Paraíso registrou no ano 1.777 casos prováveis de dengue sendo a segunda cidade da região com maior incidência da doença, atrás apenas de Passos que teve 3.383 ocorrências.

Para conter o avanço da doença provocada pelo mosquito Aedes aegypti o Município recebeu o reforço do Estado que enviou ao menos duas caminhonetes para a aplicação do fumacê. Também foram intensificadas as ações de controle e combate às causas da doença com realização de Mutirão de Limpeza por toda a cidade. O esforço de meses de trabalho intenso apresentou resultados a partir de maio quando a quantidade de casos começaram a reduzir.

No mesmo boletim a Secretaria de Estado da Saúde apresenta as estatísticas atualizadas das últimas semanas. Já diante da nova realidade e com menor incidência da dengue a pesquisa aponta que Paraíso teve apenas uma notificação da doença em um mês. Embora o quadro seja mais confortável, a Coordenação de Zoonose faz o alerta que a chegada novamente do período das chuvas requer atenção redobrada de toda a comunidade. A recomendação é para que se evite deixar vasilhas de qualquer natureza, em locais que possa acumular água e favorecer o reaparecimento do mosquito. Os próximos meses de controle serão de fundamental importância para que se evite instalar o quadro de epidemia na cidade.

No município não foram confirmados neste ano nenhum caso de Zika ou Chikungunya. Nas situações suspeitas, exames foram coletados dos pacientes e encaminhados para análise laboratorial na Fundação Estadual Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. Os resultados foram descartados.