NATAL 2019

Comércio de Paraíso entra no clima de Natal

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 17-11-2019 10:44 | 948
Lojas na região central da cidade já apresentam vitrines com enfeites natalinos
Lojas na região central da cidade já apresentam vitrines com enfeites natalinos Foto de Roberto Nogueira

Já é Natal em algumas lojas do comércio de São Sebastião do Paraíso. As luzes brilham, as gôndolas e prateleiras armazenam produtos especiais, os arranjos dão o tom e a cor do clima de festa que está por vir. Faltando praticamente um mês para uma das maiores festas da humanidade, quem se alia a este clima para impulsionar as vendas já está trabalhando intensamente para preparar o que está por vir.

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de São Sebastião do Paraíso (Acissp), Ailton Rocha de Sillos, confirma que haverá campanha natalina mesmo com as dificuldades enfrentadas pela economia do País. "A nossa expectativa é positiva, não podemos perder a esperança. Vamos fazer a nossa parte e acreditamos que teremos um resultado semelhante ao do ano passado", comenta.

Quem transita pelas principais ruas da cidade já pode observar que várias vitrines de estabelecimentos comerciais já estão preparadas para o Natal. A partir de agora aos poucos o clima de fim de ano vai tomando conta das pessoas, do comércio e a expectativa é para que as festas sejam cada vez melhores a cada ano. "A gente sabe que a cada ano as pessoas ficam ansiosas. Nós aqui da Acissp estamos fazendo a nossa parte. Já fizemos o chamamento do comércio para organizarmos juntos os preparativos, os arranjos e o que poderemos fazer para deixar a cidade mais bonita, agradável e atrativa para as vendas do comércio", anuncia Ailton Sillos.

Duas reuniões já foram realizadas para a organização da campanha de fim de ano da Acissp. "Nós sabemos que muitos comerciantes estão passando por dificuldades, devido à crise econômica do País, mas não podemos ficar de braços cruzados e reclamando", diz Sillos. Ele assegura que a campanha de natal vai acontecer mesmo que tenha de ser empregado um aparato menor e com emprego de recursos reduzidos. "Já estamos nos organizando e vamos fechar o nosso material nos próximos dias, não tem como ficar sem fazer nada, mesmo que não possamos fazer tudo o pretendido", observa.

Ailton Sillos diz ainda que tradicionalmente com a abertura do comércio em horário especial provavelmente a partir da segunda semana de dezembro as vendas terão um aquecimento. "Isso já está acontecendo de forma gradativa, porque muitas pessoas receberam dinheiro extra do governo do Fundo de Garantia, quem devia pagou as contas, quem pode economizou e certamente agora teremos uma melhora nas compras, nas vendas e no resultado final", avalia.

Para o presidente da Acissp, com o incremento do recebimento do 13º salário a tendência é um melhoramento no quadro geral. "Outra boa notícia é a queda dos juros de 9 para 7%, tem a questão do crédito consignado, isto vai impactar de forma positiva", relata.

O presidente da Acissp enfatiza ainda a necessidade de o comércio paraisense buscar novas alternativas e novos caminhos. Ele defende que o apoio mais amplo para a festa da congada pode ajudar e trará reflexos positivos para a cidade como um todo. "É uma festa que agrega muito para o comércio e podemos incentivar para que ela cresça. Com isso vai aumentar a demanda dos turistas, dos paraisenses que retornam à cidade para as festas de fim de ano e traz reflexo para os hotéis, restaurantes e o comércio de maneira geral, acredito que podemos fazer algo a mais para este ano ainda", afirma.

Nos próximos dias ele deve se reunir com o prefeito Walker Américo Oliveira para traçar algumas metas. "Temos que pensar na cidade como um todo. Existem regiões como a Vila Formosa, Abadia e São Judas que não podem ficar isoladas. Outras regiões já têm a tradição como é o centro, a Avenida Angelo Calafiori, a rua Gedor Silveira, é preciso fazer algo e ampliarmos as áreas onde haja um maior incremento para que o comércio possa ser beneficiado com este clima natalino", conclui.