CERCO DE JERICÓ

Paróquia Nossa Senhora de Sion realiza Cerco de Jericó

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 22-11-2019 13:45 | 367
Foto de Reprodução

A partir desta quinta-feira,21, após a missa das 6h45 na Paróquia Nossa Senhora de Sion terá início a realização do Cerco de Jericó. Toda a comunidade religiosa através dos membros das pastorais e movimentos da igreja está sendo mobilizada para o encontro de oração.

O Cerco de Jericó é uma campanha de sete dias e sete noites de oração. "Vamos rezar durante 24 horas nestes dias por diversas intenções, na vida de cada um, principalmente pelas famílias e pelos membros da igreja", anuncia Francisco Romualdo Rodrigues, um dos organizadores do evento.

No tempo antigo a Oração do Cerco de Jerico foi utilizada para derrubar as muralhas que impediam a caminhada do povo de Israel na busca da Terra Santa. A passagem é registrada no antigo testamento, na cidade de Jericó era uma fortaleza  intransponível. Ao chegar junto às muralhas, Josué ergueu os olhos e viu um anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas.

Segundo Romualdo, este é o terceiro ano consecutivo que os integrantes da paróquia se reúnem para promover o Cerco de Jericó. Ele explica que toda a comunidade se mobiliza para participar. "São 12 turmas que dedicam duas horas por dia em sequência e em revezamento para a oração do terço e também por cânticos, clamores e louvores diante do santíssimo exposto", conta. Diariamente haverá celebração de missa e a igreja permanecerá aberta durante 24 horas todos os dias do cerco. "Rezaremos pela unidade dos cristãos, pela igreja, o papa, o clero e pelos pedidos individuais de cada participante".

A abertura nesta quinta-feira,21, acontece após a missa e o encerramento do Cerco de Jericó será no dia 28 com a missa. "Queremos convidar toda a população de nossa cidade a participar conosco, no horário que for possível, será uma grande alegria poder receber a cada um que puder dar um pouquinho de seu tempo para este momento", comenta Romualdo.

O coordenador do movimento finaliza dizendo que "haverá um grande clamor para colocar as muralhas e as barreiras da vida de cada um no chão", finaliza.