CASTRAMÓVEL

Castramóvel terá atendimento em forma de rodízio na região

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 29-01-2020 10:30 | 176
Castromóvel inicia atendimento na região e deverá chegar a Paraíso conforme calendário de rodízio a ser estabelecido
Castromóvel inicia atendimento na região e deverá chegar a Paraíso conforme calendário de rodízio a ser estabelecido Foto de Divulgação

A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (AMEG) iniciou no dia 15, o credenciamento de empresas de serviços veterinários para a realização de cirurgias de esterilização de cães e gatos. Também já foram retomadas na semana passada, no Parque de Exposições do Sindicato dos Produtores Rurais (SinRural) em Passos, as atividades de castração, com atendimento em animais apontados pelas ONGs Patas Amigas e SOS Patas. O Castramóvel estará nas cidades da região, inclusive em São Sebastião do Paraíso, para a realização, em sistema de rodízio, de um trabalho em parceria com as entidades defensoras dos animais.

Conforme o coordenador e responsável técnico do projeto, o médico veterinário Cláudio Leal Soares, poderão participar do processo de credenciamento, sem limites de inscrições, empresas de toda a região, mesmo que de outro estado da federação, desde que registradas junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária.

O objetivo é garantir que o Castramóvel funcione efetiva e diariamente atendendo os municípios da região já nesta segunda quinzena de janeiro. O credenciamento não tem prazo limite e poderá ser realizado durante o ano corrente junto à AMEG.

A Associação que é responsável pelas atividades e castrações está preparando um cronograma para o atendimento em todos os municípios abrangidos. O veículo, comprado com recurso da emenda parlamentar do deputado Cássio Soares em 2018. Após a fase burocrática e de adaptações para montagens do Castramóvel é que neste início de ano ele começa a funcionar e cumpre o seu papel de minimizar a população de rua de cães e gatos na região.

A AMEG informa que será montado um cronograma de atendimentos, conforme a disponibilidade dos profissionais e empresas credenciadas, para todos os municípios que apresentarem as condições de realização das cirurgias de castração.

O Castramóvel, é um veículo que foi adquirido pela Associação dos Municípios do Médio Rio Grande (AMEG). O furgão foi custou cerca de R$240 mil. Antes que entrasse em funcionamento foi necessária a complementação de equipamentos para o centro cirúrgico móvel e também de adequação predial na base do Castramóvel.

O veículo deverá passar por Itaú de Minas, Cássia, Carmo do Rio Claro, Capitólio, São Sebastião do Paraíso, Pimenta, Doresópolis, Capetinga, São Tomás de Aquino, São João Batista do Glória, Delfinópolis, Pratápolis, Piumhi, São José da Barra, Claraval, Ibiraci, São Roque de Minas e Vargem Bonita.

O número de castrações em cada localidade se dará em função do aporte realizado por cada associado, ou seja, os municípios maiores, de maiores população e contribuição, receberão mais vezes a equipe responsável pelas castrações. A ideia é que a cada dois meses todos os municípios associados recebam a visita do Castramóvel. Só após a realização completa deste primeiro ciclo, passando por todas as localidades, é que se terá condições de fechar de forma definitiva o potencial, os custos reais e os limites do projeto.

O agendamento das castrações será feito pelos municípios associados à AMEG, em parceria com as ONGs de cada cidade abrangida. O local em que o Castramóvel vai se instalar nos municípios será definido pela Vigilância Sanitária de cada cidade que a AMEG atende.

Conforme apuração feita pela reportagem junto a cuidadora de animais, Daiane Andrade, em Paraíso apesar da existência de vários protetores que gostam e atuam de forma voluntária e avulsa, existe em funcionamento apenas a Associação Protetora Anjos de Resgate. 

Ainda de acordo com o deputado Cássio Soares , que esteve com a coordenadora estadual de Defesa da Fauna (CEDEFE), promotora Luciana Imaculada de Paula, está em tramitação no Ministério Público um processo que permite o repasse de multas em dinheiro à AMEG.

O recurso a ser recebido contribuirá para as castrações na região. Segundo o parlamentar, serão cerca de R$500 mil para procedimentos durante um ano.