CURTAS EDIÇÃO 2379

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 12-02-2020 09:53 | 288
Foto de Reprodução

SESC
Sobre matéria recentemente publicada pelo Jornal do Sudoeste, construção de uma unidade do SESC em São Sebastião do Paraíso, recebemos e-mail que, enquanto paraisenses, torcemos para que não ocorra o “prenúncio” para que se alimente “falsa esperança”, conforme o remetente informa.

Enfronhado
A mensagem diz: “Falsa esperança a de construção da unidade do SESC em São Sebastião do Paraíso. Nós estamos com parte de Venda Nova fechada desde 2015, com as mesmas promessas. Fechamos a Tupinambás, e a JK no centro de Belo Horizonte. Política somente”. O texto, deixa transparecer que quem nos enviou está bem enfronhado no SESC. Ainda bem que existe no contrato, cláusula retroativa, ou seja, o imóvel poderá retornar ao município.

Vara do Trabalho
Ainda referente matéria publicada por este Jornal do Sudoeste, sábado,8 de fevereiro, na matéria que informa sobre a redução no volume de processos recebidos na Justiça do Trabalho, em São Sebastião do Paraíso, no ano de 2019, mais uma informação chegou à redação. De acordo com a Diretoria da Secretaria, do total de 1.043 ações que tramitaram naquela repartição 860 tiveram origem em Paraíso. As demais são oriundas dos outros municípios da região atendidos pela unidade. Informações dão conta de que a Vara do Trabalho local está entre as mais céleres de Minas.

TRF-6
O deputado Antonio Carlos Arantes participou do ato em favor da instalação em Minas Gerais do Tribunal Regional Federal-6ª Região, conforme prevê o Projeto de Lei encaminhado ao Congresso Nacional. A criação do TRF-6 é uma reivindicação de mais de 20 anos. Minas Gerais faz parte do TRF – 1ª Região que engloba 14 estados, o que provoca atrasos nos julgamentos das ações que tramitam naquela corte devido ao número excessivo de processos. Para Arantes, nada justifica um estado populoso e importante como Minas, não ter seu próprio Tribunal.

Negou
O pedido feito pela Prefeitura e também pela Câmara de Paraíso ao Governo do Estado para que transfira para o município o imóvel onde funcionou o fórum, na Praça Comendador João Alves, não foi atendido. Conforme ofício vindo da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (SEPLAG), o motivo é que o prédio tem sido ocupado para abrigar arquivos do novo fórum. A negativa partiu do Tribunal de Justiça (TJMG), a quem o imóvel está vinculado.

Pires na mão
Pois é, ao que se nota o município tem sido “bonzinho”, franqueando, de mão beijada, áreas nobres para o Estado. E não é necessário matutar muito para se constatar isso. Deveria ser mão-dupla. É assim que tem que ser. Somente no ano passado, quantos imóveis do município foram cedidos para órgãos do Estado? Não se pode chegar de pires na mão, o município paraisense muito contribui para com o Estado, e não tem recebido a contrapartida, e até mesmo o devido respeito.

Espera-se
O que se espera da campanha eleitoral deste ano? Em sã consciência, que candidatos apresentem seus planos de governo, que sejam viáveis, sem promessas eleitoreiras, algo sugerido por marqueteiros, “só para inglês ver”. Algo respeitoso para com o eleitor e com adversários.

Desconstrução
Tomara não tome a campanha, rumo apelativo e se utilize instrumentos que, infelizmente têm sido utilizados, ou seja, a chamada “desconstrução”, onde a preocupação é deslustrar o concorrente, a todo custo. E isso ocorre diretamente ou por vias oblíquas, com parceiros que se encarregam em espalhar lambrecas de toda espécie.

Emendas
Já que o assunto é o asfalto da Guardinha surgem questionamentos de qual e quanto vai ser a contribuição de outros políticos que tiveram votos em Paraíso nas últimas eleições. É sabido que pelo menos dois senadores, vários deputados eleitos federais e estaduais fizeram campanha na cidade e poderiam neste momento dar uma espécie de contrapartida através das famosas emendas parlamentares. Se considerar uma ajuda dos governos federal e estadual, numa conta rasa seria possível arrecadar aos menos mais R$ 2,5 milhões valor suficiente para concluir o trecho. Há que se reivindicar daqueles que receberam votos na cidade.

Alça
Por falar em obras, uma que está sendo aguardada para ao menos ser iniciada a partir do segundo trimestre do ano é a construção da alça no entroncamento entre as rodovias MG-050 e a BR-491. Além da interseção tem as passagens de nível, e as vias marginais na qual inclui a Avenida Engenheiro Washington Martoni. Cogitou-se iniciar os trabalhos no fim do ano passado, mas o serviço poderia ser perdido com o período das chuvas. Daí a opção em aguardar o término das águas.

Viagem
Tem dado o que falar a anunciada viagem da vice-prefeita Dilma Oliveira ao exterior nas próximas semanas. Desta vez ela encaminhou ofício aos vereadores pedindo o afastamento das funções no período de 14 a 25 de fevereiro. O presidente da Câmara, Lisandro Monteiro chegou a convocar Dilma para prestar esclarecimentos o que deveria ocorrer na última segunda-feira,10, mas Dilma não compareceu. Pelo que consta ela até abriu mão da remuneração e subsídio no período, já que a viagem é de cunho particular.

Lotérica
São Sebastião do Paraíso poderá ter pelo menos mais uma agência lotérica. É o que consta de um aviso de licitação o pregão eletrônico nº 010-7065/2020. A iniciativa tem por objetivo seleção de pessoas físicas ou jurídicas para exploração de atividade lotérica, por meio do regime de permissão, no caso, maior oferta. Informações podem ser obtidas pelo site, licitacoes.caixa.gov.br .