FURNAS

Rodrigo Pacheco aprova audiência para discutir nível de Furnas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 18-02-2020 17:57 | 702
Foto de Reprodução

BRASÍLIA – A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado aprovou, nesta terça-feira (18), requerimento do líder do Democratas, Rodrigo Pacheco, convocando audiência pública, no dia 5 de março, para debater o baixo nível da água da Represa de Furnas, no Sul e Sudoeste de Minas Gerais. Ainda nesta terça-feira, em visita ao gabinete do senador, o próprio presidente da central elétrica, Luiz Carlos Ciocchi, reconheceu que o nível da água do reservatório “está baixo”. Além dos dirigentes de Furnas, a audiência contará com as presenças de diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Agência Nacional das Águas (Ana) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

Em dezembro passado, o senador Rodrigo Pacheco se reuniu com os diretores da Aneel e do ONS. Na ocasião, ouviu dos representantes do setor elétrico que um dos motivos para o baixo nível da represa é que a água de Furnas (maior extensão de água de Minas Gerais) tem sido desviada para abastecer a hidrovia do Rio Tietê, em São Paulo. “Temos que saber as reais razões disso. Se o problema é de uma obra em São Paulo, que busquemos medidas para resolver essa questão. Se eventualmente é algum objetivo de ter mais lucro, em razão da produção de energia elétrica, que se freie isso para preservar outros valores da represa, como o turismo, a lavoura, a produção de peixes. Tudo isso é tão importante quanto a produção de energia elétrica”, afirmou Rodrigo Pacheco.

Segundo o senador, a situação de Furnas está tão grave que deixou de ser uma preocupação para se tornar uma “exigência de soluções”. “Recebi o presidente de Furnas justamente para ter clareza a respeito dos motivos pelos quais o nível da água está tão baixo. A partir do momento que identificarmos os reais motivos, e não há mais margem para especulação, vamos atrás de soluções imediatamente”, enfatizou o líder do Democratas no Senado. 

O reservatório, que em dezembro estava com 12,23% de sua capacidade, registra um baixo nível de água, mesmo após as fortes chuvas que assolam Minas Gerais nos últimos tempos. Mais de 500 mil pessoas em dezenas de municípios mineiros dependem da represa. A busca por explicações sobre o baixo nível de água da represa é um assunto que o senador tem acompanhado de perto.  “O objetivo dessa audiência, respeitando todos os agentes que participarão, é buscar de maneira enfática uma solução para este problema que tem assolado o Sul e o Sudoeste de Minas. São inúmeras pessoas, de vários segmentos, que reivindicam a clareza em relação aos motivos do baixo nível da água e a solução definitiva para o caso”, destacou Rodrigo Pacheco.
(Ascom Sem. Rodrigo Pacheco).