SARAMPO

Dia "D" de vacinação contra sarampo acontece neste sábado

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 15-02-2020 09:38 | 396
Foto de Reprodução

Acontece neste sábado (15/2) em todo o Brasil o "Dia D" de vacinação contra o sarampo. Postos de vacinação ficam abertos em horário especial para atender à população que precisa colocar o cartão em dia. Desde o dia 10 está sendo realizada a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação destinada a crianças e jovens com idades entre 5 e 19 anos.

No município, o atendimento ocorre no Posto de Puericultura e também nas demais salas de vacina existentes na cidade e no distrito da Guardinha, entre elas a Unidades de Saúde da Família da Vila Formosa, Vila São Pedro, São Judas e no Distrito da Guardinha. Esta primeira etapa será realizada até 13 de março.

De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde, Daniela Cortez, não será dada dose extra. "Iremos vacinar contra o sarampo aquelas pessoas que não conseguem ir às salas durante a semana, não é dose extra, será apenas para quem está com o cartão atrasado. É necessário que a leve o cartão do SUS e o cartão de vacina", destaca.

Conforme a  Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), a doença estava praticamente erradicada, mas voltou a apresentar novos casos. Somente em Minas Gerais no ano passado foram registrados 136 casos da doença. Em 2019 foi realizada uma intensa campanha e a Vigilância em Saúde, que conseguiu realizar uma cobertura vacinal de praticamente 100%

A segunda etapa da campanha acontece entre os dias 3 a 31 de agosto, tendo como público-prioritário pessoas de 30 a 59 anos que não tenham comprovação de ao menos uma dose da tríplice viral, conforme estipulado no Calendário Básico de Vacinação. O dia D de mobilização deve ocorrer do dia 22 de agosto.

Conforme divulgada pela Vigilância em Saúde em 2019, em Paraíso foi alcançada cerca de 98% das 3.763 vacinas estabelecidas. Também, em Paraíso, até outubro foram registrados 11 casos suspeitos que acabaram sendo descartados, porém as suspeitas iniciais davam conta de que a doença havia sido importada do estado de São Paulo, que vivia um surto na época.