VERBA EDUCAÇÃO

Audiência debate suplementação de verba para setor da Educação

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Política | 29-02-2020 12:17 | 526
Parte do recurso da verba a ser remanejada destina a conclusão da Escola José Carlos Maldi
Parte do recurso da verba a ser remanejada destina a conclusão da Escola José Carlos Maldi Foto de Arquivo

A Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso realizou na tarde de sexta-feira,28 de fevereiro, Audiência Pública para analisar a proposta do Projeto de Lei nº 5.032, de autoria do Executivo municipal.

A iniciativa prevê a suplementação de R$ 900 mil para a realização de obras nas escolas professor José Carlos Maldi, E.M. Campos do Amaral e outras unidades. No final ficou acertado o envio de ofícios dos vereadores questionando detalhes sobre estes empreendimentos e que após a chegada das respostas a Comissão de Finanças, Justiça e Legislação dará um parecer final sobre o projeto.

O presidente da Câmara, Lisandro Monteiro, abriu os trabalhos da tarde e primeira audiência início previsto para as 14h30.

O gerente financeiro, Gilson Pedroso da Silva representou a secretaria municipal de Educação, Maria Ermínia Preto de Oliveira Campos. Durante a audiência Gilson respondeu a questionamentos dos vereadores Marcelo Morais, Maria Aparecida Cerize Ramos, Vinício Scarano Pedroso, José Luiz das Graças e Luiz de Paula. "Imaginei que pela magnitude do projeto a própria secretária viria aqui para responder aos questionamentos, sem duvidar do mérito do Gilson, que sempre é prestativo", observou o vereador Marcelo.

O vereador apresentou dados referente às três últimas administrações do município, que conforme disse lhe possibilitou concluir sobre a soma total dos gastos para a construção da escola Professor José Carlos Maldi, no bairro Bela Vista. "Na gestão do Mauro Zanin foram R$ 2,4 milhões, depois no Reminho mais R$ 500 mil", enumera. Marcelo Morais disse ainda que por último gastou-se mais R$ 1,1 mil. "Ao todo são R$4,5 milhões em uma escola que tem 10 salas", disse Marcelo, criticando o valor gasto que entendeu ser exacerbado, e o modelo de construção adotado.

A vereadora Cidinha Cerize indagou o gerente financeiro a respeito da supressão de algumas dotações financeiras e se as mesmas teriam relação com a aquisição de materiais didáticos. Ela também lembrou que fez indagação direta ao Corpo de Bombeiros e afirmou que o prazo para o atendimento das exigências teria vencido e foi prorrogado. Cidinha pediu o encaminhamento de ofício com uma série de indagações que espera ver respondidas para em seguida se posicionar diante do projeto.

Para o vereador José Luiz das Graças a situação da construção da E.M. José Carlos Maldi é "inadmissível". "Já se passaram oito anos em dois mandatos e não consigo ver esta escola concluída de forma definitiva", disse. Ele citou que o projeto que deu origem a audiência encontra-se em diligência. "É importante que tenhamos mais informações para as indagações que surgem para agilizarmos a emissão do parecer final", observa.

O presidente Lisandro Monteiro agradeceu a participação de todos naquela etapa da reunião e confirmou que aguarda as respostas e posicionamento da comissão para dar andamento ao assunto.