SUSPENSO

TJMG suspende expediente a partir desta 5ª feira, 19 de março

Em carta, presidente Nelson Missias comunica decisão, tomada de maneira unânime pela Direção do Judiciário mineiro
Por: Redação | Categoria: Justiça | 19-03-2020 15:17 | 244
Presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais
Presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais Foto de Ascom TJMG

O presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, explica que a decisão permanecerá vigente até o dia 27 de março próximo, quando será reavaliada

O Poder Judiciário mineiro suspendeu o expediente, a partir desta quinta-feira, (19/03), mantendo em regime de plantão os serviços administrativos e judiciais indispensáveis, mediante a utilização, sempre que possível, do teletrabalho, a critério de cada chefia.

A decisão, tomada de maneira unânime pela Direção do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), foi comunicada pelo chefe do Judiciário mineiro, desembargador Nelson Missias de Morais, em carta dirigida a magistrados, servidores e colaboradores.

"Desde o início da atual crise nacional da Pandemia do Coronavírus, o TJMG tem procurado se antecipar na tomada de decisões, com os objetivos de garantir um mínimo de atendimento na prestação jurisdicional responsável e, principalmente, preservar a saúde de todos. Praticamente todas as nossas medidas até agora adotadas foram incorporadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e estendidas, como recomendação, aos demais tribunais brasileiros", observou o desembargador.

O presidente Nelson Missias destacou que o rápido agravamento da situação em Minas Gerais e no Brasil, a exemplo do que ocorreu e continua ocorrendo em outros países, "nos obriga a adotar novas medidas."

Ainda hoje será foi expedida portaria com a determinação, que permanecerá vigente até o dia 27 de março, quando será reavaliada.

"Simultaneamente, o Grupo de Trabalho já criado para acompanhar a evolução da pandemia se manterá ativo e continuará avaliando a situação, para adotar novas medidas, caso haja necessidade."
(Ascom TJMG)