CRISE

Sebrae Minas dá dicas para empresas minimizarem os efeitos da crise ocasionada pelo coronavírus

Estratégias simples e inteligentes podem ajudar a salvar o negócio
Por: Redação | Categoria: Brasil | 25-03-2020 17:39 | 647
Foto de Reprodução

Devido ao cenário provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), empresários podem ter suas situações agravadas nos próximos dias. Diante disso, o Sebrae Minas preparou algumas dicas que possibilitam amenizar a situação.

De acordo com o gerente da Regional Centro-Oeste e Sudoeste do Sebrae Minas, Leonardo Mól, algumas estratégias podem ajudar. “Se o cliente está recluso, não significa que está ausente, pelo contrário, as redes midiáticas estão ainda mais em alta. Assim, é hora de investir em vendas on-line, criando novos e atrativos perfis em redes sociais muito visitadas, como o Instagram, o Faceboock e o WhatsApp. Quanto mais criativos forem os posts, mais serão compartilhados, e essa estratégia tem baixo custo”.

O gerente explica também que os aplicativos delivery, apesar de gerar custos, são a solução para empresários que trabalham no ramo da alimentação. “É hora de experimentar essa ferramentea e entender a lucratividade passível desses aplicativos. Além disso, bares, restaurantes e outros estabelecimentos de aimentação, em tempos como este, devem se associar com tais aplicativos e se preparar para um uso constante”.

O Sebrae Minas sinaliza que “garimpar” é uma ação precisa. Segundo a instituição, é hora de rever os custos dos produtos e dar preferências àqueles que estão mais em conta. “Para isso, é necessário que o pequeno empresário tenha ciência profunda de seus custos e saiba discernir o que é lucrativo e vendável. É hora também de negociar com fornecedores, pedir prazos mais cautelosos, de acordo com a crise”, acrescenta o gerente.

Outra dica trata-se das promoções, que em sua maioria, são bem vindas. “Mas há necessidade de manter o caixa. Portanto, a estratégia é repaginar os produtos que estão parados na prateleira e vendê-los promocionalmente e até criar artigos condizentes com o seu ramo de negócio, de custos mais baixos e mais atrativos”, finaliza Mól.