HEMOMINAS

Coronavírus: Fundação Hemominas redobra cuidados e continua recebendo doadores

Pandemia piorou situação dos bancos de sangue, que tem diminuído nos últimos meses
Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 26-03-2020 17:40 | 739
Foto de Reprodução

Com o agravamento da situação envolvendo o coronavírus em todo o Brasil, a Fundação Hemominas, além de ressaltar a importância de os doadores fazerem a sua parte, comunica que medidas de cuidado para não colocar ninguém em risco tem sido tomadas e preocupação está redobrada. 

A Fundação ressalta ainda que nos últimos meses, todas as unidades da Hemominas vêm enfrentando uma queda nos estoques de sangue devido a diversos fatores, como as fortes chuvas e feriados prolongados, situação agravada pelo Covid-19.

“A Fundação Hemominas orienta aos doadores de sangue que agendem sua doação no site hemominas.mg.gov.br ou no aplicativo MGapp. Desta forma, evitamos aglomeração de pessoas em um mesmo horário”, comunicou.

Sobre mudanças na rotina da unidade, a Fundação destaca que implementou ações que envolvem cuidados com higienização e prevenção direcionadas a doadores, pacientes e servidores.

“Com relação ao doador e pacientes, entre as medidas de higienização e prevenção, destacam-se a obrigatoriedade do uso do álcool gel / líquido70% nas mãos (qualquer doador ou pessoa que entrar nas unidades); só serão aceitas caravanas de doadores de, no máximo, 10 pessoas; as salas de espera das unidades, como as de coleta do sangue, foram reorganizadas de forma a garantir um distanciamento mínimo de 1 metro entre os doadores”, destaca.

Internamente, outras normas a serem observadas incluem: aumentar a frequência da limpeza e desinfecção dos locais com maior circulação, como bancada de portaria, bancada de cadastro, maçanetas e corrimãos; aumentar a fre-quência da limpeza e desinfecção de banheiros; lacrar o bico dos bebedouros, mantendo apenas a fonte que não implica contato com a boca do usuário; cartazes em todos os banheiros com orientações de como lavar as mãos. Nos setores de cadastro, onde não há vidro de separação, deverá ser mantida a distância mínima de 1 metro entre o funcionário e o doador/paciente.

AGRAVAMENTO
O órgão destaca que com a pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, o quadro envolvendo a queda nos estoques de bancos de sangue se agravou. “A Fundação Hemominas entende que seu avanço aumenta a ansiedade das pessoas e o temor em relação à contaminação, o que se reflete diretamente no comparecimento dos doadores e nos estoques. É claro que as pessoas têm de se prevenir e seguir as orientações divulgadas por instituições como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as diversas instâncias do poder público:  lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir, manter os ambientes bem ventilados, não compartilhar objetos pessoais, evitar aglomerações são algumas delas. Mais do que nunca, é fundamental que as pessoas saudáveis compareçam a qualquer das unidades da Hemominas o quanto antes para doarem sangue.

Só assim pode-se manter os estoques de sangue em níveis seguros. A sua atitude salva vidas. Doe Sangue”, completa.