MÁSCARAS

Indústria em Paraíso ajuda produzir 50 mil máscaras para hospital de São Paulo

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 27-03-2020 14:47 | 4836
Em tempos de pandemia de coronavírus fábrica instalada em Paraíso é mobilizada para produção de máscaras para HC de São Paulo
Em tempos de pandemia de coronavírus fábrica instalada em Paraíso é mobilizada para produção de máscaras para HC de São Paulo Foto de Reprodução

A direção da Cremer S/A está em contato com a Prefeitura de São Sebastião do Paraíso no sentido de garantir itens importantes para manter a produção. A empresa local integra o Grupo Mafra, empreendimento líder na distribuição de materiais e medicamentos hospitalares no mercado brasileiro. O núcleo anunciou nesta semana que firmou uma parceria com o Hospital das Clinicas de São Paulo para o abastecimento emergencial de 50 mil máscaras N95.

Entre os insumos produzidos e distribuídos pela Mafra estão álcool gel, aventais, luvas, cateteres e algodão. A companhia afirma que está em contato com as prefeituras de Pouso Alegre (MG), São Sebastião do Paraíso, Blumenau (SC) e Indaial (SC) para que a produção seja mantida e não haja risco de desabastecimento. A empresa também vai investir R$ 5 milhões para aumentar sua frota veicular e investir no aumento de capacidade das suas fábricas da Cremer

Das 50 mil máscaras N95 produzidas, cerca de 5 mil serão doadas "em caráter emergencial". O material será fornecido pelo GVS, maior distribuidora de insumos hospitalares do Brasil. O valor cobrado será usado somente para cobrir os custos logísticos.

A partir de maio o abastecimento será mensal, tanto das máscaras quanto de outros materiais usados no combate ao coronavírus. A empresa está buscando aproximação com Governos Federais, Estaduais e Municipais, e se colocando à disposição para ajudar a mitigar os riscos de falta de produtos essenciais para combate a Covid-19.

Entre os produtos fabricados e distribuídos pela Mafra, alguns se destacam como prioritários no portfólio e vão desde a aventais, gorros, máscaras, luvas e álcool gel. Todos são produtos de distribuição fabricados como frascos nutrição, equipos, sondas, cateteres, compressas, algodão, entre outros.

Os medicamentos que são distribuídos representam cerca de 80% da necessidade de um hospital, e os mais demandados para combater o Covid-19. Na lista constam produtos como antibióticos, azitromicina, claritromicina, entre outros.