GILBERTO AMARAL

60 ANOS

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 22-04-2020 10:13 | 517
Gilberto Amaral e JK
Gilberto Amaral e JK Foto de Reprodução

Numa manhã ensolarada do Rio de Janeiro deixei meu apartamento da Avenida Atlântica para vir respirar a poeira dourada da democracia, a fim de cuidar da mudança da capital para o Planalto Central.

Faltando um mês para a inauguração, os incrédulos duvidavam da vontade indômita do presidente Juscelino Kubitscheck de transferir a nova capital.

Viajei com o chefe do GTB, Dr. Felinto Epitácio Maia, o grande responsável pela mudança. Vim por vir. Mas logo ao chegar fui incumbido de comandar a chefia da Recepção dos funcionários.

Afinal de contas, tínhamos que mudar a capital no dia 21 de abril. Comi o pão que o diabo amassou com a revolta do funcionalismo em deixar, em especial, o Rio de Janeiro e alhures.

O maior problema era a Imprensa Nacional. Se não rodasse o Diário Oficial no dia 21, nada de mudança. Mas conseguimos com o apoio dos diretores Britto Pereira e o Cisneiros.

Hoje estamos aqui numa Brasília que não é mais aquela. Cresceu absurdamente e contra tudo e contra todos, criaram a autonomia política do Distrito Federal.

Hoje, tudo o que foi erguido e o que está plantado nesse Cerrado foi graças aos pioneiros que para aqui vieram, confiando em JK, quando o Planalto Central era só poeira. Mais tarde, o colega Marcone Formiga fez uma enquete para saber da população qual o jornalista era a ”Cara de Brasília”. Este escriba foi o vencedor, fato que muito me orgulha.

A luta pela sua consolidação foi grande. Na Revolução de 64, antes dos militares assumirem o governo, havia uma movimentação para voltar a capital para o Rio. Houve uma revolta e os generais não permitiram que tal retrocesso acontecesse.

Brasília é orgulho de todos os brasileiros e dos candangos, que deixaram suas famílias para vir amassar o barro, a fim de erguer os prédios, trabalhando 24 horas por dia para muda-la.

Brasília, apesar de tudo, dos escândalos que não haviam antigamente, é uma referência mundial, que engrandece todos brasileiros.

60 anos, uma vida! Tenho uma alegria e orgulho enorme de ter participado desta epopeia, hoje cantada em prosa e verso. Cidade que ajudei a consolidar e sempre a defenderei, pois aqui os meus filhos e netos nasceram, e em cada primavera pude sentir o perfume das mais lindas flores e apreciar a beleza do céu mais azul do planeta, porque igual a esse não há. Parabéns minha Brasília, cidade céu, capital de todos os brasileiros. A mais linda cidade arborizada do mundo!

Raice

Chardonnay chez Monet
En 2022, os turistas de passagem à Giverny, além de apreciar as obras (e o jardim!) do pintor Claude Monet, poderão degustar um chardonnay local. O jovem produtor, Camille Ravinet, lançou um projeto audacioso, com financiamento participativo, para (re)plantar vinhas na Normandia, conhecida por seus vinhos no Século XIX. As uvas dos Coteaux de Giverny foram plantadas na primavera passada, por detrás da igrejinha da cidade a alguns passos da Maison Monet. A primeira safra está prevista para 2021 e cerca de 6 mil garrafas serão comercializadas no ano seguinte.

Melhor sommelier do Mundo
A França vai acolher o principal concurso de sommellerie do mundo que terá lugar na capital lumière, em 2022. A competição ocorre a cada três anos, desde 1969. Organizado pela pela Associação Internacional do Sommelier (ASI), neste concurso de alto nível, os sommeliers participam de provas teóricas, de degustação às cegas e de harmonização. O alemão Marc Almert foi o vencedor da última edição em 2019, que contou com 66 participantes de 63 países, incluindo o brasileiro Diego Arrebola.

Queijos franceses
Os renomados queijos franceses têm suas estritas normas de certificação de AOP (Denominação de Origem Protegida) flexibilizadas pelo governo em adaptação ao Covid-19. Durante a crise sanitária do Coronavírus as queijarias poderão estocar por mais tempo o leite de produção, o queijo poderá ser conservado em temperaturas mais baixas e o prazo de venda será maior após a data de congelamento dos queijos. As medidas não comprometem as questões sanitárias, e quanto ao gosto é só provar para ver...

Covid-19 e turismo
Para tranquilizar autoridades e clientes, o grupo de hotéis e restaurantes Accor está criando um label de higiene com o Bureau Veritas. Este rótulo certificará as práticas de higiene e segurança contra o coronavírus seguindo conselhos de médicos e epidemiologistas. Esse label será aplicado nos estabelecimentos do grupo francês, mas poderá ser utilizado por outros estabelecimentos independentes. Resta saber quando os turistas voltarão a ocupar os hotéis e restaurantes.