POEMA

Com vida 19

Por: Redação | Categoria: Cultura | 25-04-2020 20:47 | 202
Foto de Reprodução

Correr pra que, se de repente tudo parou
Eu que nem era visto, de repente você me olhou
Eu que nem tinha nome, andava por aí sozinho
Eu que era o anônimo, agora já me chamam até de vizinho

Sem que se esperasse, o mundo parou
Você que não me enxergava, agora me olhou
Tudo está inerte, sem movimento
É o amor que ressurge, impulsionando os sentimentos

É hora de voltarmos - ao nosso interior
Ver se a semente escolhida, nos causa alívio ou dor
Egoísmo, indiferença, cinismo ou rancor
Sabendo que esses predicados, vão de encontro ao Amor

A solidariedade novamente brotou
Os corações endurecidos, percebemos que mudou
Mãos se estendendo aos aflitos
É o sinal que a mudança começou

Vamos construir um mundo melhor pra todos nós
Respeitando as diferenças, igualmente com as crenças
Unir o mundo em oração, abrandar o coração
Confiando em Deus e Jesus, seguindo a orientação.

Amemo-nos uns aos outros sem nenhuma restrição
Praticando a caridade, dividindo o nosso pão
Vivermos como família, amarmos como irmãos.
Cuidar de nossos velhos, com paciência, carinho e dedicação

Nesse momento não adianta o desespero
É hora de amor, oração, fé, cuidado e zelo
Cristo está no comando, vendo o mundo se transformar
Os desiguais viraram um só, a natureza e os Homens voltando a se completar... 
João Batista Brandão - São Sebastião do Paraíso, 16/04/2020