CURTAS EDIÇÃO 2406

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 20-05-2020 09:56 | 113
Foto de Reprodução

Dengue
O isolamento social parece não estar não estar sendo suficiente para o enfrentamento da dengue em Paraíso. Segundo números da Vigilância em Saúde, já são 78 casos confirmados entre os 233 casos notificados. Em meio a pandemia de coronavírus, uma epidemia de dengue chegaria em péssimo momento e é por isso que a população precisa estar atenta de contribuir para a redução de focos do mosquito no município.

Coronavírus
Itamogi é o segundo município na região a con-firmar casos de coronavírus. Foram dois casos que, segundo o prefeito daquela cidade, são de pessoas que moram no município, mas que trabalham em outras cidades da região. Além de Itamogi, há também casos confirmados em São Tomás de Aquino, onde inclusive também foi registrado um óbito por decorrência da doença. Paraíso segue com o maior número de casos na região: no total são sete. Que foi a óbito, apenas um.

Contratos suspensos
O vereador Sérgio Aparecido Gomes comunicou que foi procurado por diversas pessoas que tiveram seus contratos suspensos pedindo ajuda. Ele não concorda com a suspensão dos contratos e informou que em reunião com o prefeito da tarde de segunda-feira (11/5), e que contou com a presença dos vereadores Valdir do Prado e Tatuzinho, foi comunicado previamente sobre o auxílio emergencial que será concedido pela prefeitura.

De fato...
.Na noite de segunda-feira (18/5) a Prefeitura anunciou  auxílio emergencial de R$ 600 para servidores contratados que tiveram os contratos suspensos temporariamente durante a pandemia do coronavírus. Conforme anunciado, o prefeito Walker Américo fará publicar  Medida Provisória nesse sentido. O auxílio será pago com recursos do município, e nada tem a ver com auxílio do Governo. Serão R$ 424,59 de auxílio mais R$ 175,41 a título de auxílio alimentação, perfazendo, então R$ 600.

Achou pouco
O vereador Jerominho, criticou o valor anunciado como emergencial pela prefeitura.. Destacou que aqueles contratados que ganham entre R$ 2 mil e R$ 2,5 mil, não deve conseguir fazer muita coisa com R$ 600. Ele propôs que, caso a medida chegue à Câmara, que seja proposto um aumento desse valor.

Defendeu
O vereador Valdir do Prado ponderou que, entre suspender o contrato dos funcionários e mandar embora para que eles possam receber benefício do governo, ele era favorável à primeira opção. Porém ressaltou que o valor proposto pela Medida Provisória deveria ser um pouco melhor. Marcelo Morais concordou com a ideia, mas sugeriu também que fosse suspendido contratos de cargos comissionados e não de contratados para prestar serviços à Saúde, por exemplo.

Direto
Tendo em vista a suspenção de contratos relacionado à Saúde, Marcelo Morais sugeriu a formação de uma comissão para investigar a destinação de recursos do combate ao coronavírus que chegaram ao município, já que ele defende que deveriam ser contratados mais servidores neste setor. Valdir disse que não era preciso comissão ou ofícios enviados a secretários municipais, que bastasse buscar a informação diretamente nos departamentos, que era mais rápido e fácil. Valdir disse que não gosta de ofícios, que “acabam ficando no meio do caminho”.

Limpeza
Vereadores cobraram ainda a limpeza de terrenos, que tem sido alvo de queimadas no município, e que proprietários sejam responsabilizados. Segundo o vereador Vinício Scarano, não tem faltado pedidos à secretaria responsável, e que é preciso tomar providências. Segundo levantamento do Corpo de Bombeiros, somente neste mês de maio foram ao todo 41 ocorrências relativas a incêndio, a maioria deles relacionados à lotes vagos.

Lembrou
O vereador Lisandro Monteiro lembrou os números que foram publicados em matéria no Jornal do Sudoeste, e que frente a tantos problemas enfrentados pelo município, agora equipes do 2º Pelotão de Bombeiros Militares estão tendo que se deslocar para apagar fogo, o que segundo ele poderia ser evitado se houve a limpeza e cobrança dos proprietários.