BARREIRAS

Concessionária interfere, e barreiras sanitárias em Paraíso mudam de local

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 22-05-2020 21:36 | 2419
Foto de Denis Menezes

As barreiras sanitárias que estavam montadas desde a tarde de quinta-feira (21/5) em rodovias que dão acesso a São Sebastião do Paraíso, foram removidas para outros locais. A mudança se deu porque a Nascentes das Gerais, concessionária que administra o sistema integrado pela rodovia MG 050 e trechos da BR 265 e 491, alegou que os dispositivos não poderiam permanecer onde estavam.

As barreiras estavam montadas na BR-491, no trevo de acesso ao município na avenida Dárcio Cantieri; na rodovia Pedro Cerize, saída para São Tomás de Aquino, Franca; e na BR-265, próximo ao Parque da Serrinha.

Foram transferidas para pontos estratégicos da cidade por onde chegam veículos vindos do estado de São Paulo, que são inicio no da avenida João Pereira, em frente a Secretaria Municipal de Obras, Trevo da Copasa e no bairro São Judas, acesso a rodovia Pedro Cerize.

Com feriado prolongado no estado de São Paulo com o objetivo de aumentar o isolamento social dado ao grande número de casos confirmados de coronavírus, São Sebastião do Paraíso e cidades da região como Monte Santo de Minas e Itamogi, têm feito campanha para que famílias se conscientizem, e recomendam que conscientizem parentes ou amigos a não visitá-las, devido a grave situação da contaminação pela Covid-19. Conforme foi decidido, referidos municípios irão realizar barreiras sanitárias até domingo (24/5).

O objetivo não é barrar a entrada de veículo, mas verificar a situação da saúde dessas pessoas. Conforme destacou o prefeito Walker Américo Oliveira, a preocupação é grande, mas o município não pode impedir a entrada e saída de veículos, já que é um direito do cidadão de ir e vir. Todavia, serão realizadas barreiras sanitárias.

“Equipes ficarão nos principais acessos ao município medindo temperaturas das pessoas e fazendo as orientações para que as que chegarem aqui, e saibamos como estão de saúde, além de orientá-las para que sejam tomadas todas as precauções. Infelizmente não há como barrar, mas insistimos que quem está aqui não vá para São Paulo e nem quem esteja lá venha para cá, salvo em caso de extrema necessidade. O vírus em São Paulo já é transmissão comunitária e isso é perigoso”, disse.

Walkinho defendeu que o isolamento social ainda é a principal medida para conter a transmissão do coronavírus e lamentou o grande movimento em alguns pontos da cidade. Ele citou que em Manaus, por exemplo, o isolamento fez com que caísse em 70% a transmissão da doença. “Se mantivermos o isolamento, teremos um resultado positivo e venceremos essa guerra o quanto antes. O isolamento é de extrema importância neste momento”, completa.

Conforme também anunciou a prefeitura de Monte Santo Santo de Minas, será realizada “parada obrigatória” no trevo de saída e chegada sentido São Sebastião do Paraíso. Na barreira será realizada uma triagem pelos profissionais de saúde com o apoio da Polícia Militar.

O mesmo acontece em Itamogi, conforme anunciou o município “já temos casos confirmados na região e em nossa cidade, por isso tornam-se necessárias medidas mais duras quanto à circulação de pessoas. Pedimos à população que se mantenha em distanciamento social, evitando sair de casa sem necessidade. Precisamos da colaboração de todos”.