EDUCAÇÃO

Secretária municipal explica funcionamento da Educação durante período da pandemia

Por: João Oliveira | Categoria: Educação | 23-05-2020 11:38 | 247
Foto de Reprodução

Com as aulas suspensas por tempo indeterminado, o município, para diminuir o impacto na formação das crianças e adolescentes de São Sebastião do Paraíso, adotou como alternativa o ensino remoto, com distribuição de atividades aos alunos que devem ser acompanhados pelos professores em regime de home office.

No início da pandemia, quando se suspendeu as aulas, as escolas entraram em recesso escolar que durou 15 dias, e esses dias devem ser distribuídos quando o calendário escolar for reorganizado. Ainda não se fala em reposição de aulas.

Conforme explica a secretária de Educação, Maria Ermínia Preto de Oliveira Campos, as atividades remotas serão destinadas ao cumprimento das horas letivas, de acordo com parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE). Essas atividades remotas, conforme destaca Maria, serão responsabilidade do gestor e do coordenador pedagógico,  bem como o acompanhamento da realização e devolução das atividades remotas pelo aluno, assim como o registro do acompanhamento das atividades realizadas pelo professor, que deverá cumprir sua carga horária de home office mediante registro e monitoramento do gestor e do coordenador pedagógico, inclusive a carga horário de módulo II.

"As atividades remotas valerão como dia letivo, segundo parecer do CNE e cada professor cumprirá a carga horária por meio da realização das atividades destinas aos alunos: correção destas e devolutiva aos alunos e formação via escola ou Secretaria Municipal de Educação, conforme o Ato Normativo.

Os professores estão em trabalhando em casa, mas havendo necessidade de se deslocarem à escola onde trabalham, lá terão os equipamentos necessários (EPIs) para se protegerem, como máscara, álcool e sabão para higienização das mãos", ressalta.

Em relação aos diretores, vice-diretores, auxiliares de secretaria, merendeiras, servidores da limpeza, coordenadores pedagógicos, que não fazem parte do grupo de risco, que precisam estar na escola está sendo feito revezamento de turno e não de dias. "Professores eventuais, de informática, de biblioteca e de ajustamento funcional estão em home office, participando de cursos on-line para colaborarem com os professores e com os profissionais das escolas nas atividades remotas; se necessário, ajudarão nas escolas, mas alguns servidores solicitaram férias-prêmio".

De acordo com Maria Ermínia, os 200 dias letivos foram suspensos e o que ocorre é que deverão ser cumpridas 800 horas no mínimo, e que não se fala até o momento em reposição. Quanto ao trabalho dos professores, ela destaca que confecção de envelopes, por exemplo, pelos educadores para a entrega das atividades, poderão ter carga horária descontada.

Acrescenta ainda que nenhum professor está sendo obrigado a gravar videoaulas, e sim cumprir com atribuições inerentes ao seu cargo dentro da carga horária, e aqueles que precisarem de recursos, poderão entrar em contato com a instituição a qual estão ligados.

Em relação aos professores dos anos finais, estes estão sendo orientados pelas assessoras da Secretaria Municipal de Educação, e pelo coordenador pedagógico e cada um cumprirá a sua carga horária, sem prejuízo para professores e aluno. "A Secretaria Municipal de Educação espera que os servidores trabalhem mediante suas atribuições, condições e possibilidades, contribuindo para a oferta de atividades remotas aos alunos da rede municipal", completa.