PREVENÇÃO

Desenvolvimento Agropecuário orienta produtores e turmeiros para prevenção contra coronavírus

COLHEITA 2020
Por: João Oliveira | Categoria: Agricultura | 23-05-2020 11:07 | 191
Foto de Reprodução EPTV

Com o início das colheitas e a situação atual vivida pelos brasileiros, sobretudo o risco do contágio do novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agropecuário, em conjunto com a da Saúde, iniciou os trabalhos de orientação a produtores rurais e turmeiros para a prevenção e preservação da saúde dos trabalhadores em meio à pandemia da COVID-19. Diante disto, as secretarias elaboraram ato normativo orientando a esses produtores como se portar diante do início das colheitas de café e laranja no município.

De acordo com a secretária Yara Borges, a primeira ação foi encaminhar cartilhas com orientações de como esses produtores devem conduzir o período de colheita para todos os escritórios de contabilidade, grandes fazendas e empresas de transporte, a fim de que haja essa orientação de como se proceder mediante a colheita, o transporte e higienização dos equipamentos de trabalho e no horário da alimentação.

“Também procuramos turmeiros da cidade e passamos essas orientações, já que são eles que fazem esse transporte. Em nossos contatos com os escritórios de contabilidade, pedimos apoio para que eles disseminassem essas informações junto a todos os produtores rurais que eles têm em seus cadastros e fazem a contabilidade, para que essa informação chegue a todos. Além disto, estamos prevendo em fazer ‘barreiras sanitárias’ quando começar ocorrer um fluxo maior no transporte desses trabalhadores”, destaca.

No ato normativo também foi orientado para que os produtores buscassem fazer a colheita com a mão de obra local, para não causar um desemprego ainda maior no município e assim aproveitar essa mão de obra que foi dispensada de algumas empresas em Paraíso. “A intenção é que a economia continue girando com um pouco menos de prejuízo, já que aproveitando essa mão de obra disponível, acreditamos que iremos sofrer um impacto financeiro menor”, finaliza.

OS CUIDADOS
Conforme o Sistema FAEMG, Minas é o maior produtor de café do país e, nas temporadas de colheita, milhares de trabalhadores são contratados para dar conta da tarefa. Assim, frente a situação envolvendo o coronavírus, é preciso redobrar os cuidados com a saúde do trabalhador para não o colocar em risco no processo da colheita. Para isso é preciso se atentar as seguintes orientações:

CONTRATAÇÃO
- Pessoas na categoria de risco devem permanecer em isolamento social de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde;
- Colaboradores que venham de outros estados e regiões e apresentem sintomas antes da viagem devem procurar atendimento médico e não deixar suas localidades;
- Colaboradores locais que apresentem sintomas devem permanecer em isolamento domiciliar e procurar atendimento médico;
- O empregador deve comunicar aos seus colaboradores verbalmente e de maneira clara todos os cuidados necessários para a prevenção da covid-19.

TRANSPORTE
- Higienizar o veículo a cada viagem e, para isto, recomenda-se usar solução de cloro ou água sanitária a 1% ou peróxido de hidrogênio a 1% (deixar a solução agir por, no mínimo, 10 minutos);
- A pessoa que realizar a higienização dos ônibus deverá utilizar EPIs adequados – luva, capa plástica e máscara. Também é recomendado usar pulverizador costal e pano de limpeza;
- Não permitir o embarque de pessoas que apresentem sintomas e, além disso, a entrada dos passageiros deverá ser feita de maneira organizada para evitar aglomeração, embarcando um passageiro por vez;
- É recomendado que o transporte de pessoas seja realizado com a metade da capacidade do veículo e, também, que o trajeto seja percorrido com todas as janelas abertas, para permitir a ventilação no interior do veículo;

TRABALHO NO CAMPO
- Higienizar tratores, caminhões, secadores e outros equipamentos com cloro ou água sanitária a 1% ou peróxido de hidrogênio a 1%;
- Determinar aos trabalhadores as regras de distanciamento sugeridas pelo Ministério da Saúde; além disto, é obrigatório o uso de EPIs adequados de acordo com as funções exercidas
- É recomendável que cada trabalhador tenha seu próprio equipamento de trabalho pessoal identificado, mas caso não seja possível, realizar com frequência a higienização das partes de contato direto com as mãos;
- Não compartilhar copos, garrafas de água, panos de limpeza e outros objetos de uso pessoal, além não permitir aglomerações durante as atividades de trabalho ou intervalos de descanso.