LÍNGUA SOLTA

Sobre literatura e suas possibilidades

Por: Michelle Aparecida Pereira Lopes | Categoria: Cultura | 27-05-2020 10:31 | 155
Michelle Aparecida Pereira Lopes
Michelle Aparecida Pereira Lopes Foto de Reprodução

Em meio a tantos temas sobre os quais eu gostaria de escrever aqui, de repente, alguém me sugere escrever sobre a Literatura. Considero que a sugestão tenha sido até meio implícita, mas o que mais importa mesmo é que desde que essa pessoa me contou que discutia com um amigo as questões O que é a literatura? Para que ela serve?, não sosseguei mais minha vontade de escrever sobre isso. De repente, eis este texto, uma reflexão sobre a importância da Literatura para todos nós.

Para refletirmos juntos, pensemos inicialmente na Literatura como uma das manifestações da Arte. Por ser a arte das palavras, a Literatura encanta pelo trabalho com a língua: o manuseio dos recursos expressivos constrói textos, em prosa e em versos capazes de traduzir muitos dos ditos que nós mesmos gostaríamos de falar. Os textos literários parecem metaforizar nossa vida, muitos acontecimentos cotidianos, várias histórias que, tantas vezes, nós mesmos vivemos. Por isso que, algumas vezes, um poema parece traduzir tudo que sentimos; por isso aquela história contada lá naquele livro mexe tanto conosco.

Tzvetan Todorov, filósofo e linguista búlgaro, considera a Literatura uma das ferramentas mais humanas, justamente porque ela é capaz de despertar em nós o amor pelo mundo. Conforme o autor, isso não significa ler algo para, a partir daquelas experiências literárias, conseguir preservar-se das decepções e das dores causadas pela vida real, mas sim para conhecer outros mundos que, ao serem colocados na continuidade de nossas próprias experiências, nos permitiriam compreendê-las melhor.         Alguém poderia questionar o fato de as narrativas literárias apresentarem as experiências de um modo muito intenso e supervalorizado, quase impossíveis de acontecerem na realidade; por isso, ler essas histórias, pouco poderia contribuir para nossa vida de verdade. Mas, ainda que sejam assim, se apertarmos bem os olhos, igual quando queremos enxergar algo que está difícil de ser visto, perceberemos que as histórias literárias não são radicalmente diferentes do real, não!

Disso vem uma importante contribuição da Literatura: ampliar o universo de quem a lê, justamente por incitar o leitor a imaginar outros modos de organizar a própria realidade. Todas as sensações que a Literatura pode nos proporcionar contribuem para que o mundo verdadeiro possa nos fazer um pouco mais de sentido e tornar-se pelo menos um pouquinho mais belo.

A Literatura faz um bem danado para alma! Talvez por isso, Todorov, tenha dito que quando lhe ocorria perguntar a si mesmo por que amava a Literatura, a resposta que espontaneamente lhe vinha à cabeça era "porque ela me ajuda a viver".

Siga-nos no Instagram: @lingua_ssolta
Envie comentários e/ou sugira algum assunto: soltalingua9@gmail.com

Michelle Aparecida Pereira Lopes é uma professora apaixonada pelas Letras. É doutora em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Ministra as disciplinas relacionadas à Língua Portuguesa na Universidade do Estado de Minas Gerais, UEMG - Unidade Passos. Também ensina Gramática no Ensino Médio e Cursinho do Colégio Objetivo NHN, Passos.