ELE por ELE

Pastor Antônio Junior: Levando mensagem de fé e esperança a milhões de pessoas

“A coisa mais importante na vida de alguém é o seu relacionamento com Deus”
Por: James Warley | Categoria: Entretenimento | 31-05-2020 11:32 | 2734
O Pastor Antônio Junior tem o canal cristão com o maior número de seguidores do mundo
O Pastor Antônio Junior tem o canal cristão com o maior número de seguidores do mundo Foto de Arquivo Pessoal

Antônio Vicente da Silva Junior, mas conhecido como pastor Antônio Junior, tem se tornado dia após dia uma das figuras mais influentes entre os cristãos. Prova disso é que seu canal do Youtube, com mais 4,5 milhões de seguidores, é o maior do mundo. Além disso, todas as suas redes sociais já acumulam mais de oito milhões se seguidores. Todavia, os números não importam porque, como ele mesmo diz, o que o deixa feliz é poder espalhar a palavra de Deus e bem, com as suas mensagens de fé, otimismo e esperança. Formado em Publicidade e Propaganda, não chegou a atuar na área, mas os estudos hoje contribuem muito para o seu trabalho na internet que, com o isolamento social por conta da pandemia da COVID-19, tornou-se ainda mais necessário. Ele também chegou a participar do Seminário de Teologia Carisma da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte. Hoje, aos 39 anos, mostra que é sempre possível alcançar a Deus independente da crença de cada um, sempre respeitando as diferenças e a religião de cada indivíduo tem. É isto o que o torna, não apenas uma figura influente entre as pessoas de sua própria doutrina, mas entre diversas outras religiões. Filho de Antônio Vicente da Silva e Maria Regina Freitas Silva, casado com a psicóloga Thaís Francielly Reis Paula Silva e pai dos pequenos Daniel e Lorena, ele concede essa entrevista ao Jornal do Sudoeste para contar um pouco da sua trajetória e de como se tornou uma das figuras mais influentes na propagação da Palavra de Deus.

Jornal do Sudoeste: Conte-nos um pouco das suas memórias da infância. Foi uma época marcante na sua vida?
Antonio Junior: A minha infância foi muito saudável, nós brincávamos muito na areia, no quintal de casa e na rua; brincadeiras que hoje muitas crianças não brincam. Hoje todo mundo vive no tablet, no celular desde muito pequeno. O máximo de tecnologia que tínhamos era a TV com os desenhos animados que eu gostava muito. Graças a Deus, só tenho lembranças boas da minha infância.

Jornal do Sudoeste: E a escola, era bom aluno? Onde estudou?
Antonio Junior: Eu era um bom aluno, mas o fato de eu ser muito acelerado e ansioso me atrapalhava um pouco em algumas disciplinas, porque eu não me concentrava muito nas coisas. Eu sempre gostei muito de artes e de tudo mais que mexia com a minha imaginação. Acho que era por causa disso que eu não me concentrava muito. Passei boa parte da minha vida escolar no Colégio Paula Frassinetti. Lembro-me que nós morávamos bem ali em frente. Eu estudei um tempo no Objetivo também, mas acabei voltando para o Paula Frassinetti. Depois, fiz os últimos anos do Ensino Médio na ETFG.

Jornal do Sudoeste: Como foi seu convívio familiar? A figura dos seus pais foi importante para sua formação enquanto indivíduo?
Antônio Junior: Graças a Deus, nasci numa família muito abençoada, muito estruturada. Os meus pais sempre me educaram da melhor maneira possível. E isso foi muito importante para mim. Mesmo durante a minha juventude, quando eu fiquei meio rebelde, eles souberam lidar muito bem com essa fase da minha vida. Eles sempre foram pais muito amorosos, carinhosos e compreensivos. Se eu pudesse escolher qualquer pai e qualquer mãe no mundo todo, eu não pensaria duas vezes antes de escolher os meus pais. Devo tudo o que sou hoje a eles. São pessoas maravilhosas.

Jornal do Sudoeste: Sobre a juventude, era um adolescente que gostava de se divertir, tinha sonhos, planos...?
Antonio Junior: Assim como todo jovem, eu também tinha planos e sonhos. E foi por causa de alguns deles que eu acabei me perdendo. Eu gostava de sair com meus amigos para beber e fazer farra. Cheguei a fumar maconha também. Me tornei um jovem rebelde, que só se importava em experimentar os prazeres que este mundo oferece. Cheguei a ter uma banda de punk rock, vivia com esmalte preto nas unhas e tinha as orelhas cheias de brincos. Meu sonho era ser hippie, porque eu achava que o meu propósito de vida era poder ajudar os outros e viver fora desse sistema capitalista. Eu não tinha ambição na vida e nem pensava no futuro. Eu queria apenas viver o hoje e não ser igual às outras pessoas. Passei a gostar de esoterismo e comecei a ter como meta de vida me mudar para São Tomé das Letras (MG) e viver de artesanato junto com outros hippies. E hoje, analisando tudo isso, vejo que o que eu tinha era um vazio existencial. Mas naquela época eu não entendia assim.

Jornal do Sudoeste: Você é formado em Publicidade e Propaganda, o que o motivou a escolher esta área? Chegou a atuar?
Antonio Junior: A universidade entrou na minha vida no momento em que entreguei minha vida para Jesus. Eu tinha 18 anos de idade. Escolhi Publicidade e Propaganda porque era algo que tinha tudo a ver comigo. Eu já trabalhava com criação no Photoshop. Como eu disse antes, sempre gostei de artes. Então, eu criava panfletos, logotipos, restaurava fotos antigas e várias outras coisas na loja do meu pai, a Telephoto, que fica na rua Pimenta de Pádua. Então, fui morar em Franca para estudar na Unifran. Só que eu nunca atuei na área, não cheguei a trabalhar em empresas de publicidade. Porém, tudo o que eu aprendi durante os anos de faculdade é muito útil no meu trabalho com as redes sociais hoje.

Jornal do Sudeste: Conte-nos um pouco da sua relação com a religião. Como tudo isso começou?
Antonio Junior: Na época eu morava em Paraíso e quando completei 18 anos, fui visitar um primo na cidade de Carmo do Rio Claro, e foi lá onde tudo começou. Ao chegar à casa dele, eu tomei um grande susto, pois este meu primo estava lendo a Bíblia e ouvindo louvores evangélicos. Aquilo me incomodou demais porque há alguns anos ele era o meu companheiro de “baladas”. E então eu o questionei sobre o motivo dele estar lendo a Bíblia e ele me respondeu: “Juninho, Jesus mudou a minha vida! Agora eu sou um novo homem e estou muito feliz!”

Fiquei tão curioso para saber o que havia acontecido com ele, que passamos algumas horas conversando. Nos encontramos novamente nos finais de semana seguintes e eu sempre perguntava sobre vários assuntos da Bíblia. Meu interesse foi só aumentando, até que eu comecei a ir à 2ª Igreja Presbiteriana aqui em Paraíso, escondido dos meus pais e amigos, pois eu morria de vergonha só de imaginar que alguém poderia me ver indo em uma igreja evangélica. Eu gostei tanto que comecei a frequentar todos os cultos, me tornei amigos de todos, mas no fundo eu sabia que ainda não tinha recebido Jesus como meu Salvador. Eu não havia arrependido dos meus pecados e não sabia ao certo se queria mesmo mudar de vida.

Até que em janeiro de 2002 eu fui convidado a ir a uma vigília de oração no sítio de uma mulher que frequentava a igreja. Chegando lá, decidi abrir o coração, sem preconceitos, e ao ouvir a pregação da Palavra de Deus naquela noite, fui completamente tocado, pois parecia que as palavras de Jesus ali citadas falavam exatamente o que eu estava vivendo naquela época. Então me veio um forte arrependimento, chorei como há muito tempo não chorava e tive um encontro com Deus. A partir dali a minha vida nunca mais foi a mesma! Eu nasci de novo, como disse Jesus. Os meus pecados foram perdoados e meu nome foi escrito no Livro da Vida. Hoje, nem consigo me lembrar de como eu era antes, devido à grande transformação que Deus fez. Todos os dias O agradeço por ter me dado uma nova vida ao lado dEle!

Jornal do Sudoeste: As redes sociais exercem um papel muito importante na sua vida. Quando você percebeu que era uma ferramenta que poderia servir como trabalho?
Antonio Junior: Eu tinha um perfil no Facebook e procurava postar algumas mensagens da Bíblia para ajudar as pessoas de alguma forma. Acontece que quase ninguém interagia com o conteúdo que eu compartilhava. Eu cheguei a pensar que as pessoas usavam as redes sociais somente para conversar com amigos, publicar fotos de viagens, comida, compartilhar coisas fúteis. Então, decidi dar um tempo e parar. Naquela época, eu atuava como pastor de jovens na igreja daqui de Paraíso e, um dia, ouvi de algumas pessoas que eu deveria desistir de pregar a Palavra de Deus, porque não levava jeito para aquilo. Essas duas situações me deixaram muito triste, porque eu não estava conseguindo atingir meus objetivos.

Foi aí que eu decidi falar com Deus e pedir uma direção a Ele, porque eu sabia que Ele havia me chamado para ser pastor, mas nada estava dando certo. Até que, numa manhã de domingo, Deus falou comigo. Ele me disse: “Meu filho, se as pessoas não querem te ouvir, comece a evangelizar na internet, porque lá as pessoas irão te ouvir.” Foi então que eu excluí meu perfil pessoal, criei uma página no Facebook e comecei a usar o dom que Deus me deu e o talento que eu tinha com o Photoshop e comecei a escrever mensagens cristãs que tinham a ver com o dia a dia das pessoas. E dessa vez, para a minha surpresa, começou a dar certo! Eu obedeci a voz de Deus e “lancei as redes”, confiando na Palavra que Ele me deu. Hoje são quase oito milhões de pessoas que me acompanham nas redes sociais.

Jornal do Sudoeste: Em algum momento foi criticado e pensou em desistir deste trabalho?
Antonio Junior: Sim, já fui criticado e já pensei em desistir. Por não me conhecerem, alguns acreditavam que eu era mais um pastor querendo extorquir as pessoas, e me diziam palavras duras na internet. Além disso, passei por diversas provações, o inimigo se levantou contra mim e algumas vezes pensei em abrir mão de tudo. Sou um ser humano como qualquer um e, em alguns momentos, fico desanimado, triste, decepcionado e sobrecarregado. Mas, são nesses momentos que Deus me lembra que Ele sempre esteve comigo e aí recebo força para seguir em frente com minha missão.

Jornal do Sudoeste: Você tem um dos canais cristãos com o maior número de seguidores do mundo. O que representa isto para você?
Antonio Junior: Hoje o meu canal no YouTube tem 4,5 milhões de inscritos e se tornou o canal cristão com o maior número de seguidores em todo o mundo. E eu fico muito feliz com isso. Mas essa felicidade nem é tanto pelos números em si, mas pelos frutos que ele tem gerado para o Reino de Deus. Os comentários das pessoas em cada vídeo, dizendo que suas vidas estão sendo transformadas graças ao meu ministério é algo inexplicável. Então, eu só posso agradecer, porque eu sei que isso tudo só está acontecendo porque Deus é que é o dono dessa obra. Eu sei que Ele poderia ter escolhido outra pessoa, mas Ele me chamou para essa obra.

Jornal do Sudoeste: Qual é perfil do seu público? Há seguidores de outras religiões?
Antonio Junior: São pessoas que querem um relacionamento com Deus, assim como eu. Elas querem experimentar tudo aquilo que eu demonstro viver com Deus, dia após dia. Com isso, o Senhor vai tocando no coração delas e elas começam a experimentar a paz, a alegria e a transformação que só Ele pode oferecer. Em relação aos seguidores de outras crenças, tenho muitos, graças a Deus. E acho que isso se deve ao fato do conteúdo do meu canal ser diversificado e muito simples de se entender. Eu não falo sobre religião, nomes de igrejas ou de pastores. Muito menos critico aqueles que não têm o mesmo pensamento e a mesma fé que eu. Eu falo do amor de Jesus e, é por isso que católicos, espíritas e pessoas que não frequentam nenhum tipo de templo acompanham o meu trabalho.

Jornal do Sudoeste: Com a pandemia do coronavírus e isolamento social, você acredita as tecnologias passaram a exercer um papel fundamento para a religião? O que mudou para você?
Antonio Junior: Eu acredito que nada substitui a comunhão com a igreja, a proximidade com os irmãos na fé. Em uma de suas cartas, o apóstolo Paulo fala sobre a importância de convivermos com a igreja. Porém, nesse momento de pandemia e isolamento social, dou graças a Deus pela existência dessas tecnolo-gias. Antigamente, alguns líderes espirituais diziam que a internet era “coisa do diabo”, mas hoje vemos que ela é fundamental. É graças a ela que muitas pessoas que não podem ir à igreja conseguem ouvir a Palavra de Deus e serem abençoadas por ela. E é por causa da internet que eu consigo alcançar pessoas do mundo inteiro sem sair da minha casa.

Jornal do Sudoeste: Você também é autor de quatro livros publicados. Conte-nos um pouco sobre suas obras...
Antonio Junior: Esse desejo de escrever livros surgiu no meu coração porque muitas pessoas não têm acesso à internet ou, então, não têm muita prática com ela. Além disso, há aqueles que gostam de presentear as outras. O primeiro livro que publiquei foi o “Momento com Deus”, que tem 365 mensagens, uma para cada dia do ano; o segundo é o “Par ou ímpar” que é voltado para todos que têm dúvidas sobre relacionamento, não importa se estão solteiros ou namorando, em busca de um amor ou não. São 100 perguntas com respostas sobre tudo que envolve a vida sentimental, incluindo temas como: bagagem emocional, sexualidade, como fazer a escolha certa, como saber se o relacionamento é da vontade de Deus, por exemplo. Já o terceiro é o “Vida de Oração”, um livro de bolso que contém 365 orações, uma para cada dia do ano, que também ajuda a pessoa a se aproximar de Deus. E o mais recente é o “Minutos de Paz”, também de bolso, que contém 100 mensagens práticas para que as pessoas vivam os ensinamentos da Bíblia no seu cotidiano. E todos têm a mesma linguagem que eu uso na internet: simples, objetiva e 100% baseada na Bíblia. Eles são vendidos na minha loja virtual: www.presentecristao. com.br

Jornal do Sudoeste: Você tem uma família linda. O que ela simboliza para você?
Antonio Junior: Eu agradeço muito a Deus porque Ele colocou uma esposa maravilhosa em meu caminho. A Thaís é minha auxiliadora e me ajuda muito no ministério. Sem ela, as coisas seriam bem difíceis. Ela sabe do tamanho da responsabilidade que eu tenho e, por isso, está sempre orando para que Deus continue me capacitando. E os meus filhos também são tudo para mim. É uma alegria muito grande poder trabalhar em casa, com eles por perto.

A verdade é que minha família é a minha base. Eu reconheço que a família vem antes do meu ministério. Vejo muitos pastores e líderes espirituais se perdendo pelo caminho e perdendo suas famílias porque estavam sempre estendendo a mão para os outros, mas viravam as costas para a mulher e os filhos. Então, sempre me preocupo muito com isso, pois, se eu não der a atenção necessária para a minha família, não serei merecedor de poder ajudar as outras pessoas.

Jornal do Sudoeste: Qual a mensagem você deixa para nossos leitores?
Antonio Junior: A maioria das pessoas se preocupa em ter uma religião e seguir o caminho do bem. Porém, a coisa mais importante na vida de alguém é o seu relacionamento com Deus. O que transformou a minha vida foi quando entendi que Jesus veio a este mundo para morrer pelos meus pecados e me dar salvação. Então, arrependi dos meus pecados e decidi segui-Lo todos os dias. A nossa vida é muito passageira, e nós não temos garantia de nada. Somente Jesus venceu a morte e Ele promete que, se crermos Nele como único Senhor e Salvador, seremos salvos e viveremos a eternidade ao lado do Pai (João 11:25,26). Por isso, não importa o quanto uma pessoa seja bem-sucedida, bonita, famosa ou inteligente. Todos nós enfrentamos os mesmos conflitos, sofremos com a solidão, o vazio na alma, o medo da morte, e só Deus tem a solução para todas essas questões da existência humana. Então, se eu puder aconselhar alguém, eu diria para essa pessoa buscar um relacionamento com Deus, através de Jesus Cristo, porque eu garanto que a vida dela nunca mais será a mesma!