12 ANOS

PROFESSORES Diretora do SEMPRE exalta luta de 12 anos para conquista do projeto de 1/3 da jornada

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Educação | 06-06-2020 20:46 | 1210
Sindicalista Regina Nunes atribui conquista ao trabalho  realizado por várias frentes que se uniram pelos professores
Sindicalista Regina Nunes atribui conquista ao trabalho realizado por várias frentes que se uniram pelos professores Foto de Arquivo

A diretoria do SEMPRE Sudoeste (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso e do Sudoeste) avaliou como uma conquista a aprovação do Projeto de Lei que trata da distribuição da jornada de trabalho dos professores municipais. "É uma batalha que travamos há 12 anos, uma luta que agora esperamos tenha chegado realmente ao fim, uma vitória de todos desde o sindicato, o Executivo, o Legislativo e principalmente para os nossos professores", comentou a secretária geral, Regina Nunes.

A sindicalista faz questão de relembrar que todo o trabalho teve início em 2008. "Passaram-se várias administrações e nós sempre mantivemos este assunto em pauta, nunca desistimos e finalmente agora acreditamos que podemos comemorar esta conquista", ressalta.

Antes de ser aprovado foram vários os obstáculos a serem superados como as alegações que a legislação era alvo de ação direta de inconstitucionalidade, depois de falta de orçamento e tantas outras negociações. "Até mesmo nesta atual administração, quando ela começou tivemos a negativa do prefeito, que posteriormente reconheceu o mérito desta batalha", acrescenta Regina Nunes.

O projeto original do Executivo previa a destinação de 8h20 minutos para atividades extraclasse, sendo 4h na escola e 4h20 em local de livre escolha do profissional. No entanto, após a realização de uma Audiência Pública, houve a proposição de uma emenda modificativa que alterou para 6h20 em local de livre escolha e 2h na escola, com 50 minutos descontados de uma janela e mais 1h10 semanais para realização de reuniões e trabalhos pedagógicos. A proposta teve aprovação unânime na Câmara Municipal, mas teve sanção parcial do Executivo. No entanto, na análise do veto, o Legislativo resolveu manter a decisão inicial aprovada anteriormente.

Para a diretora do sindicato todos são vencedores porque todos os envolvidos contribuíram para que o processo chegasse a este momento. "Nós fizemos a nossa parte e cobramos a aprovação do projeto este tempo todo. O prefeito tem mérito quando resolveu enviar o projeto para a Câmara e nós o sindicato assinamos junto a carta proposta.

Também contamos com o apoio incondicional dos vereadores e de todo o Legislativo que se posicionou de forma unânime em favor dos professores", enumera. Regina ressalta que a própria categoria dos educadores sempre teve participação ativa, participou da audiência pública, das reuniões e das pesquisas que foram realizadas para se definir o melhor.

De acordo com Regina Nunes o SEMPRE se posiciona com aquilo que é melhor para o funcionalismo. "A partir do momento em que os professores definiram que havia uma proposta que traria um maior benefício para eles nós abraçamos a causa", descreve. Ela reconhece que cabe a administração pensar no aluno, na escola e na gestão. "Acreditamos que esta decisão não irá prejudicar a qualidade do ensino e nem na formação coordenada porque temos profissionais que são comprometidos com aquilo que fazem", ressalta.

Ao frisar o trabalho do SEMPRE Sudoeste a sindicalista cita novamente "a grande conquista" da categoria e relembra que todo esforço feito durante longos anos não foi em vão. "Consideramos que esta é mais uma missão cumprida. Que venham novas lutas e novas vitórias, esta é a razão do nosso existir. Do contrário não houvesse o que fazer nada faria sentido", finaliza.