• Dos Leitores •

O racismo não existe

Por: Redação | Categoria: Do leitor | 10-06-2020 09:26 | 489
Foto de Reprodução

O racismo está no olhar, quando o negro (a) está em lugares onde as pessoas que ali frequentam, acham que aquele lugar não é para negros.

Está na risada e nos olhares trocados entre as pessoas quando um negro (a) passa, está nos comentários. Está no estigma histórico que a sociedade impõe àquele que é preto.

O racismo está nas violências diárias que o negro tem que enfrentar e não sucumbir, e muitas vezes fingir que não entendeu.

Está presente, quando uma pessoa fala: Você não é negra (o) ou preta (o), você é tão bonita (o), como se isso fosse um elogio, mas meu caro não é elogio.

O racismo mata, tira o nosso ar, tira nossas oportunidades, deixa-nos sem saber como agir.

Está presente, quando se naturaliza comportamentos racistas, quando se diz: Ah! Eu não vejo cor. Você tem que ver a cor, pois só assim, você verá a diferença no tratamento empregado, só assim, você verá a não presença negra em determinados lugares.

O racismo no Brasil não é velado como muitos dizem, está escancarado na nossa sociedade, basta olhar e ver que negros raramente ocupam cargos de destaque.

Está na abordagem policial, ser negro é certamente ser abordado em algum momento  da vida, pelo simples fato da cor da pele.

Quando uma mãe negra tem que ensinar para o seu filho negro, que caso haja uma abordagem, como ele deve se portar, o racismo está presente. Uma mãe branca dificilmente terá que ensinar para seu filho branco como ele deve se portar.

O racismo está presente quando as pessoas falam: Mas não existe racismo no Brasil.

Está presente quando você não se indigna em relação às violências por questão de raça, de cor, de etnia.

Em um país miscigenado, com toda esta diversidade, é realmente escandaloso as pessoas serem classificadas pela cor da sua pele. Segundo Darci Ribeiro, escritor de O Povo Brasileiro, o brasileiro é formado por diferentes matizes, que se uniram e assim surgiu o nosso povo brasileiro.

A reflexão tem que ser diária e individual, deve-se olhar para os próprios privilégios.

O racismo não existe?  Desconstrua-se!

Valéria Regina Salvador - Advogada. São Sebastião do Paraíso.