BONACINI

Professora busca relacionar pandemia à Língua Inglesa no ensino de seus alunos

Por: João Oliveira | Categoria: Educação | 12-06-2020 22:35 | 1692
A professora Carol Bonacini é graduada em Letras - Português/Inglês e suas respectivas literaturas, com especialização em Estudos Linguísticos e Literários. Atualmente leciona Língua Inglesa na Rede Municipal de Educação de São Sebastião do Paraíso
A professora Carol Bonacini é graduada em Letras - Português/Inglês e suas respectivas literaturas, com especialização em Estudos Linguísticos e Literários. Atualmente leciona Língua Inglesa na Rede Municipal de Educação de São Sebastião do Paraíso Foto de Arquivo Pessoal

Novas maneiras de ensinar vêm sendo um dos maiores desafios para os professores que frente à pandemia de coronavírus precisam encontrar formas mais atraentes para prender a atenção dos alunos e, deste modo, continuar mantendo-os motivados a aprender, seja qual for o assunto. Pensando nisso, a professora de Língua Inglesa, Ana Carolina Bonacini (a professora Carol), organizou uma sequência didática apresentando conteúdos de Língua Inglesa, relacionando-os à pandemia da Covid-19.

"Quando fomos comunicados de que iniciaríamos o atendimento emergencial remoto aos nossos alunos, comecei a pensar em como abordaria o conteúdo da disciplina de Língua Inglesa observando o fato de que eles realizariam as tarefas sem o professor por perto, recebendo instruções via WhatsApp, e com poucos recursos de pesquisa. Foi então que resolvi elaborar uma sequência didática apresentando conteúdos relacionados à Língua Inglesa e a pandemia de Coronavírus, propondo descortinar o novo mundo que começava a se manifestar naquele momento, com textos de diferentes veículos de comunicação, assuntos relativos ao contexto e temáticas que surgiriam durante o isolamento social, alinhada à orientação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)", conta.

Conforme a professora, observando o nível de cada turma, ela se debruçou sobre seu computador e começou a pesquisar questões que colaborariam com esse trabalho. "A primeira atividade das turmas de 6º ano foi relacionar imagens representando as orientações iniciais da Organização Mundial de Saúde (OMS) ao combate ao coronavírus e as instruções em inglês, já que o último assunto estudado em sala de aula foi como aprender a fazer solicitações e receber comandos em Língua Inglesa".

Para a turma do 7º ano, Carol propôs a criação de um cartaz motivacional encorajando às pessoas a enfrentarem a pandemia, assim como o governo britânico fez no início da Segunda Guerra Mundial com o slogan "Keep Calm and Carry On". "O resultado foi bem legal. Algo que me chamou a atenção foi o número de palavras de Língua Inglesa que ganharam popularidade em virtude da pandemia de Covid-19. Sendo assim, a primeira tarefa das turmas de 8º e 9º anos foi entender a definição da palavra "Lockdown", em português, e como ela se configurava como medida preventiva".

A partir daí, a professora conta que começou a debater com seus alunos sobre o uso de outras palavras de Língua Inglesa no nosso cotidiano. "Conversamos sobre a palavra "delivery", sobre a quantidade de "lives" que estão sendo realizadas e cantamos e dançamos a música "Don`t Start Now", da Dua Lipa, que ficou muito conhecida por causa das coreografias da Manu Gavassi, no Big Brother Brasil 2020. Também analisamos "memes" e os nomes dos movimentos que emergiram com os protestos antirracistas (como o "Black Lives Matter", e o "#blackouttuesday"), sugerindo uma reflexão sobre essa pauta".

Ana Carolina explica que, levando em consideração literaturas pertinentes ao momento atual, ela propôs aos seus alunos a leitura da obra "O Diário de Anne Frank", a fim de promover reflexões. "Anne, uma adolescente, assim como meus alunos, escreveu em seu diário toda a tensão que sua família sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Além de sua história, apresentei trechos de seu diário, em inglês, sugerindo exercícios de leitura, interpretação de texto e vocabulário sobre partes da casa, para as turmas de 8º e 9º anos. Como uma proposta interdisciplinar entre Língua Portuguesa e Língua Inglesa, sugeri que eles produzissem seus próprios diários também".

Carol conta que procurou utilizar vários recursos para promover a aprendizagem de uma forma mais dinâmica. Dessa forma, além do material impresso com todas as orientações para a resolução das atividades, apresentou endereços eletrônicos para assistir a vídeos, jogos, acessar dicionários online, entre outros. Para seus alunos portadores de necessidades especiais, ela buscou realizar as mesmas sequências didáticas das atividades elaboradas para os alunos regulares, observando as adaptações necessárias para o rendimento de cada um deles.

"Aprender e valorizar a Língua Portuguesa é muito importante porque ela é a nossa maior identidade como cidadãos brasileiros, mas, considerando o mundo globalizado onde vivemos, entre outros tantos fatores, estudar uma língua estrangeira, no caso, a Língua Inglesa, abre portas para "olhares fora da caixa", amplia a noção de ser indivíduo em um universo coletivo e diversificado e de apropriação do conhecimento como forma de liberdade do pensar e do agir", finaliza.