SECRETÁRIO DE SAÚDE

Vereador pede que secretário de Saúde seja denunciado ao Ministério Público

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 01-07-2020 08:48 | 2005
Morais mostra extrato de repasse de recurso federal aos demais vereadores
Morais mostra extrato de repasse de recurso federal aos demais vereadores Foto de ASSCAM

O vereador Marcelo de Morais pediu que uma denúncia fosse feita contra o secretário municipal de Saúde, Waldison Bícego, em nome da Câmara, por suposta informação inverídica dada àquela Casa a  respeito de recursos que teriam sido destinados ao município para o auxilio de cirurgia eletivas e que não teriam sido comunicados aos vereadores em reunião onde foi assinado um TAC envolvendo à Prefeitura, Santa Casa e Legislativo Municipal. O secretário negou ter mentido à Casa Legislativa.

De acordo com a resposta encaminhada pelo secretário de Saúde à Câmara, tais recursos não teriam sido repassados ao município, entretanto Morais confrontou a informação alegando que de acordo com Ministério da Saúde recurso, na ordem de pouco mais de R$ 63 mil, já havia sido pago para ser gasto com cirurgias eletivas, defendendo assim que a informação do secretário repassado à Câmara seria mentirosa.

O vereador Valdir do Prado chegou a intervir sugerindo que fosse feita reunião com o secretário, para que ele pudesse prestar esclarecimentos sobre o assunto. Ele manifestou preocupação em bloqueio de recursos ao município frente a atual situação enfrentada pela pandemia mediante a uma denúncia desta natureza. "No meu ponto de vista, tem que ser feito uma reunião e se ainda houver dúvida, assim se faz a denúncia. É o meu ponto de vista", completou Valdir.

SECRETÁRIO DE SAÚDE
Sobre as declarações, o secretário de Saúde, Wandilson Bícego disse: "Antes de qualquer coisa, gostaria de frisar que é muito triste ver a falta de conhecimento e o oportunismo estampado em algumas declarações. Na minha opinião, antes de ser divulgada ou veiculada qualquer informação é importante buscar compreendê-la. Em momento algum a Secretaria de Saúde tem o intuito de omitir qualquer tipo de informação. Tudo o que informamos são baseados em evidências".

Conforme o secretário, ofício-resposta encaminhado à Câmara replica o conteúdo de e-mail recebido da Unidade Regional de Saúde de Passos em 26 de junho de 2020, conforme anexado, e afirmou que não é mentiroso.

"O projeto proposto pelo Ministério Público trata-se de um acordo que visa estabelecer um fluxo regular do SUS para ser implementado, e assim vem sendo a partir de junho de 2020, para ingressos de novos pacientes. Já os recursos citados em reunião no Legislativo são referentes a competências anteriores ao termo assinado entre os entes, apesar de não haver nenhuma ligação. A estratégia de Cirurgias Eletivas é um programa do Governo Federal que abrange outros municípios da região, bem como metodologias totalmente diferentes", completou.