ACELERANDO

Como Definir Metas de Crescimento?

“Não há nada mais inútil do que fazer bem feito algo que não precisava ser feito” - Peter Drucker
Por: James Warley | Categoria: Do leitor | 19-08-2020 00:10 | 76
Foto de Reprodução

Considerando que metas são referências de valor que se pretende alcançar como resultado do desenvolvimento das ações, as empresas as definem para que toda a equipe direcione os esforços para elas, o que faz toda diferença na construção de sucesso nos negócios.

Ouso dizer que metas são mágicas, pois elas provocam nos envolvidos uma vibração intensa, que os motiva, estimula e incentiva à conquista de desafios, fortalecendo a capacidade de realização e geração de resultados da empresa.

Mas não são apenas das metas de vendas ou faturamento de que ela precisa. Todos os setores que contribuem para o alcance dos objetivos carecem de metas bem definidas. É com a participação dos resultados produzidos por cada engrenagem, que o conjunto mecânico consegue promover a força necessária para a empresa rodar com tranquilidade.

METAS POR ÁREA
Na área financeira, defina metas que, uma vez alcançadas, viabilizarão a realização dos objetivos financeiros que toda empresa busca. Como exemplo, estão a redução de inadimplência e de despesas, bem como aumento da lucratividade e do faturamento.

Nas áreas comercial e marketing, estabeleça metas como de vendas (por categoria de produtos, por vendedor etc.), para aumento do ticket médio, conversão de cotações em vendas, nível de satisfação etc.

No operacional, considere a definição de metas para controles gerais, como compras, estoque, produção, perdas, entregas, devoluções etc.

Para o RH, defina metas para o nível de aprovação da equipe sobre fatores como reconhecimento, valorização, sinergia, entre outros, além de metas para redução de rotatividade, faltas, atrasos etc.

COMO DEFINIR BOAS METAS?
Você, certamente, já tenha visto que as metas precisam ser “eSpecíficas”, “Mensuráveis”, “Alcançáveis”, “Relevantes” e “Temporais”. Observe que a letras em destaque formam a palavra SMART, que traduzida do inglês significa “inteligente” ou “esperto”. Foi uma maneira didática que inventaram para nos lembrar das características que as metas precisam ao serem definidas.

Veja alguns exemplos de metas com esses atributos:

  • Aumentar a lucratividade da empresa em 10% nos próximos 6 meses;
  • Reduzir a inadimplência, até o final deste ano, para 1%;
  • Ampliar em 30% as vendas do setor de brinquedos neste semestre;
  • Diminuir o volume de estoque em 12% em 60 dias.

Observe, facilmente, que essas metas são específicas, mensuráveis e temporais. Já os critérios de “alcançabilidade” e “relevância” são subjetivos, por isso, depende de análise pelo gestor do plano.

Nunca confunda “metas” com “ações”. As metas são o “destino”, ou seja, o resultado que se espera alcançar com o desenvolvimento das ações, que são o “caminho” a ser percorrido.

Agora é com você, mãos à obra!

Conte com os nossos especialistas para mentoria durante a construção das metas da sua empresa. Acesse nosso site www.idecorp.com.br

Até a próxima semana!

James Warley
consultoria@idecorp.com.br